quinta-feira, novembro 02, 2006

2007, adiantado!!!

Toda proximidade de ano novo, providencio uma faxina geral, de papeis, documentos antigos, jornais, revistas, roupas e calçados que não usei e não usarei mais. Tratei logo de despachar. A limpeza foi geral. Tudo graças a nossa adorável Ilionara, virginiana nata, membro de sentimentos impagáveis das famílias Carvalho e Fernandes.
Ela, propôs dar uma geral no meu guarda-roupa trocando, inclusive, todos os cabides dele. Tudo para ficar alinhado cor-a-cor, detalhe por detalhe, inclusive simetricamente. Deixei nas mãos o apartamento para esta amada integrante.]
O detalhe é que a ‘arrumação’ durou quase uma semana!
Para a minha surpresa(pois eu saia do ap para trabalhar) é que, Ilionara botou abaixo meu lar. Não só arrumou o guarda-roupa como alinhou um a um cada apetrecho solto pela casa INTEIRA. Se encontrava uma agulha de costurar no banheiro, Ilionara ia direto recolocar o objeto, para a caixa de corte & costura. Remédios foram analisados, um a um. Os que estavam fora da validade foram direto para o lixo.
E por aí foi... Neste dias que seguiram de árdua mudança, senti que, quando abria a porta do apartamento, lembrava algo como mostra Casa & Cia. O detalhismo da cortina lavada, do forno livre de qualquer ‘célula gordurosa”, chão, prateleiras da cozinha...apetrechos nas suas devidas tribos fizeram que eu tivesse um crise de choro.
Calma gente!
É que estou chorona mesmo!
Nunca vi minha casa tão alinhada.
Não que fosse uma baderna! Não! Longe disto!
Mas as gavetas eram depósitos de meus colares, carteiras não mais usadas, algodões... tudo. Hoje, está tudo mudado... E os documentos, as revistas e reportagens que tinha a mania de imprimir e guardar, foram, também, jogadas fora. Inclusive fotos que não pertencem e não pertencerão mais no meu futuro. Tudo para o lixo.
Em média, 5 a 8 sacolas, por dia, iam fora de minha casa! Dei muitas coisas e joguei outras fora.
Vou entrar 2007, adiantada, livre de fragmentos do passado, de objetos inúteis e de detalhes sem nexos!
Rumo para uma futura casa que estará cheia de vida!
Xô passado! Xô lixo de palavras... Estou plena! Isto que importa!
Valeu Ilionara. Sem você não sei o que seria daquela casa... Com certeza não teria a percepção ultra que tivestes, muito menos a rapidez...Talvez levasse meses para dar conta de tantos detalhes... Isto que meu médico proibiu qualquer esforço brusco...
Deixou aqui, meu agradecimento a ti! És nosso eterno anjo da família Carvalho e Fernandes!
Beijo, meu de do bebê!

Nenhum comentário: