terça-feira, fevereiro 28, 2006

PORTELA E A SUA MAGIA



"Ai, minha Portela
Quando vi você passar
Senti meu coração apressado
Todo meu corpo tomado
A alegria de voltar

Não posso definir aquele azul
Não era do céu
Nem era do mar
Foi um rio que passou em
Minha vida
E meu coração se deixou levar
LAIÁÁÁÁÁ...LAIÁÁÁÁ..LAIAAAA...LAAAA...IÁÁÁ´"

Praticamente não dormi para ver a Portela passar...
Pra variar já era dia, e a chuva veio com tudo!
Em nada tirou a energia daquele mar humano azul e branco.
Porém as plumas das baianas molharam e não esvoaçaram mais...
Sem ousar nas tecnologias... a Portela manteve seu clima familiar onde o tempo estagnou no surrealismo de cada um daqueles sambista. Mexe, sabe?
Fiquei emocionada, como sempre!
Portela é histórica...mágica...
A pergunta da rede Globo, em pesquisa com os telespectadores, era: Qual foi o melhor desfile?
Deu, na interativa, PORTELA EM PRIMEIRO LUGAR!
Mesmo o desfile sendo de dia(o que acho um horror, acaba com todo o brilho glamouroso das fantasias e alegorias.)e, ainda por cima, uma torrencial chuva não impediu o hipnotismo cósmico desta escola!
As eleições oficiais parece que é na quinta. Tomara que a Portela não seja injustiçada! Vou torcer por aqui!
E se não ganhar nem terceiro lugar, em nada tirará o brilho desta escola...
Ela enfeitiça...não sei o porquê...
Um dia vou descobrir!
Acredito que esta noite foi brilhante...
A foto aí em cima está a minha doce Tia Doca e a Velha Guarda da Portela,junto(claro!), com a águia nepotista, Marisa Monte:
TIA DOCA um dia nos reencotraremos!
To inspirada. É o meu segundo post de hoje!

Ano de Hexa e Fé


Agora sim... Virtualmente dou meu primeiro passo em direção à esse novo ano.
Tem Hexa na Alemanha!!!
Será?
Bom! Eu to pela festa, junção de amigos, samba... tudoooo!
A alegria do futebol lembra os sentimentos de esperança, de redenção e de renovação à parte. Sinto que esse ano de 2006 será um grande ano.
Oh, só dá 6! Hexa! 6!!! Hexa!!! rsrs
Então resolvi lutar!
Tá aí! Para muitas coisas eu nem estou aí... Só me preocupo com o amanhã!
Mas quando falo da minha vida pessoal... de 'X' segmentos... ahhh! Aí sim, eu sou raçuda!!!
A minha viagem ao Espírito Santo, foi a primeira de muitas etapas que tracei para 2006.
Trabalho e bens estão na minha reta!
Falta alguns meses somente!
Coisas de golpes que levamos...
Uma palavra falsa; um devaneio de projeto de vida sem alma e, uma assinatura.
Bastou para me enrrabar.
Tá acabando o contrato!
E o nono andar me espera! Com vista para o Guaíba!
Um luxo!
Quero conquistar mais... e vou conseguir.
No quesito amor...deixo a pele falar mais alto, o momento... a fantasia das palavras e olhares... e, a saudade...reveladora de muitos fatos.
Estou bem e não quero mais ser romântica!
Te amo não é bom dia! Paixão é bom! Nossa! Amor? É LOTERIA!
Prefiro a paixão, o amor deixo para os contos de fadas!(saudade das fadinhas)
Falo isto pois, todo início de ano me recomponho do ano que passou, tento esquecer de mágoas e tristezas que não me levarão a nenhum (bom) lugar, e tento mentalizar as coisas boas que poderão acontecer no novo ano que se inicia.
E, esta, minha mentalização só me trouxe boas e renovadas rajadas de acontecimentos marcantes. Ontem(...)
Meu elemento Ar me leva a desejos inimagináveis... ahahahah estou inspirada hoje. Porque será, hêim!?!

É justamente devido a essa capacidade de sermos nós mesmos,
um pouco melhor —ou pior, às vezes — que me fascina...
Amanhã o Brasil volta a acordar... é o recomeço... meu dever...meu retorno a treze anos de TJ... saudades de minhas colegas... passamos por turbulências.
Somos guerreiras!
São Jorge que nos proteja!

domingo, fevereiro 26, 2006

BECO 203 e as Playmobils Girls





Sou sambista por essência mas, ontem, resolvi fazer um carnaval ‘estilo trash’ com parcerias literalmente pitorescas: Noiva, Bebê de Rosimery, Rodrigo e Spectro.
A pedida da noite carnavalesca era um lugar diferente.
Nome do bar????
----- BECO 203 -------
Um local que emprega uma sonoridade de rock, música eletrônica e demais estilos experimentais. São tendências que, ao mesmo tempo, dosam modernidades de clássicos que fizeram a história no mundo. Foi a proposta certa para quem queria fugir do marasmo da cidade e as conhecidas marchinhas de carnavais.
Junção de clubers e genéricos de clubers! Este era o ponto forte!
O público feminino, então, nem se fala!!!! O lema é:

SER DIFERENTE É ANDAR IGUAL!!!

Noventa porcento das garotas tinham cabelos com franjas, curtos ou médios. Nos pés, calçados All Star, Adidas ou então, muitos ‘papatos’ de verdadeiras bonecas. Já nas roupas, a ‘boutique da onda’(Cavalera... Diesel...estas coisas...)!
Sabe ... nisto eu bato de frente... Não adianta ...não consigo ser seguidora escrava de marcas@.
Cada macaco no seu galho, né?!

As Playgirls além de curtirem grifes usavam perfumes franceses - Só pode! Elas são chiquérrimas - isto eu tenho que reconhecer!
Bendita atitude! Esta quebra de protocolos aromáticos, nos salvavam dos indigestos cheiros de mofos, maconhas e mijos de gatos.
- Gracias Girls pela contribuição social ao bar!!!
Não estão acreditando? Sim, até isto tinha... rsrs

E se o BECO 203 tivesse uma decoração ultra arrojada, muito ‘certinha’, minimalista, certamente, não daria certo.
O ‘barato’ é ser um pub, uma espécie de QG...ou, então mesmo, uma nave de seres abduzidos!
É um TUTUFÚ TRÉS CHIC!!!


Estão estranhando minha ‘pisada’ em mundos estranhos?
Reconheçam que sou um Satélite Flex Power!!! Me remanejo no style musical (até um certo limite, claro!).
Gente! O visual decorativo do bar era muito trash, porém, interessante de conhecer, do ponto de vista profissional, claro.
A casa já existe há algum tempo, tipo uns dois anos mais ou menos.
E nós, o “quinteto rebelde” – sim, todos estavam ‘surtados’ por algo pequeno do beabá da Vida ou por besteira mesmo- prontos para se divertir, dançar e conversar.
O negócio era botar a boca no trombone e falar.
Falar BEM MAU de tudo rsrs!
Mas, como a “verdade é bonita”- ditado popular dos capixabas- o vomitada verbal acabou em trovejantes risadas! Teve até ‘teatrinho-mágica’, com os dedos, feitos por Spectro que conduziu, à todos, tentar a façanha de enganar e, fazer desaparecer um dedão da mão(sente a babaquice do fato. Bêbados sempre se divertem por pouco. É cair a caneta da mesa e, estão todos rindo às pencas!).
Além das PLAYMOBIL GIRLS o geral do público era uma espécie de zoológico com personagens do Stars Wars e Elo Perdido...
Só os esquisitos ou ‘alternativos paraguaios’.
Tinha de tu-do...
Liberdade sexual era um dos pontos fortes do bar, corredores que arrepiavam a imaginação da vinda dos “Sleestaks”(dava até medo de encostar na parede... muito sinistro). O breu da escuridão do bar, as goteiras, escadarias antigas e muitas imagens com marcas, nas paredes, com visíveis sinais de vida “rupestre de seres extra-terrestres”.
Eu vi, senti e curti. NA MINHA DOSE!
Fiz a campanha da ejaculação em massa do bar. Ninguém concordou. Vi de tudo... A noiva ficou de dar o seu relato... são muitos detalhes ...
Vale a pena conferir, na sua dose, claro!

.

O que desejo para 2006



O tempo é composto de mudanças... É tempo de adaptação às novas eras enfim, às novas realidades. Permite-me conduzir neste caminho de sonho e realidade!

Resolvi postar minha mensagem que escrevi, no orkut, na virada deste ano! Quero guardá-la com carinho pois, está sendo bem assim, minha trajetória que almejei!
E tem mais...
Surpresa...em todos os segmentos da minha Vida! Mas aí vai o meu pedido e desbafo que fiz:

“Adeus 2005. Como todo ano, fechamos, iguais aos telejornais, os principais fatos de nossas vidas. Despeço de um marco na minha jornada, de uma experiência que me trouxe(obviamente!) lembranças boas e traumas negativos. Aprendi que a força vem de dentro; vem com o tempo... Então, resolvi esperar, ouvir relatos e buscar ajuda. Neste devaneio, desconectei-me ‘do certo e do errado’ em minhas atitudes. Desbravei mundos sempre criticados na minha adolescência.
Hoje, mulher, vivi e revivi(como nunca!) o melhor do Fato e, a essência do Ato!
Fui à luta. Descobri que ditado popular nunca erra...”quando a esmola é demais, até o santo desconfia!”. Recebi “sinais” de uma família muito legal. Fui advertida... entreguei a minha vida de “bung-jump” a uma linda história. ! Sem perceber, sem avaliar, que tudo pertence a uma “faca de dois gumes”, eu despenquei. Não quis olhar o perigo, o risco enfim, o Destino.
Por isto, me vi perdida. Sofri como nunca havia sofrido. E o pior: adoeci, com sintomas comuns, em períodos curtíssimos, como jamais teria imaginado, padecer. Hoje, sei que pertenci a uma personagem descartável de algumas, outras, personagens deste metódico e desafiador aprendizado.
Porque a vida é tramposa?
Porque os retratos, de nossas gavetas, de nossas lembranças olfativas e visuais não mostram o futuro? É, meus amigos, os fatos, os atos relatam, apenas, o Presente.
2005 foi o ano para DIGERIR O PRESENTE, LAPIDAR O MEU EU e ME PREPARAR PARA O FUTURO.

2006 SEJA BEM-VINDO!
Pessoalmente, de mão em mão, abraço a abraço(às vezes ditos em overdoses de silêncio), de lágrimas desatadas à boas risadas(alías, como EU SORRI COM VOCÊS!!!!) espontâneas, EU agradeci, A TODOS, que me reergueram! UM POR UM, né?????!!!! ;-)
Quero minhas amigas e amigos sempre por perto, a lista é da velha-guarda e das novas e iluminadas amizades- a semente foi plantada!!!
Quero o meu cenário sambístico, SEMPRE, celebrando com cordas, percussões e melodias, de paz e amor, o dia-a-dia ou noite-a-noite desta mágica trilha sonora de verbalizar a Vida!
2006 que perdure a presença cômica de minha família!
Quero as palavras sábias de meu pai Dalton Luiz e a força e ‘desbravura’ de minha mãe Vera. Quero a pureza do olhar de minha avó Iolanda, o otimismo de minha irmã Patrícia, o silêncio observador de meu irmão Diego, a grandeza de espírito de minha cunhada Ivana, quero(sempre por perto), o presente de Deus que é o meu sobrinho Mateus e a serenidade verbal de meu cunhado Beto. Aos meus gatos Barthô e Mizy, meu agradecimento por continuarmos juntos!
AMIGOS, COLEGAS DE TRABALHO E FAMÍLIA VOCÊS SÃO DEMAIS!
VIVAAAAAAAAAAAAA!
SALVE 2006!”

sexta-feira, fevereiro 17, 2006

Gatos, seres de outro mundo...



Hoje, lendo o comentário de Carrie do meu texto “Eu, descobrindo o mundo capixaba”, soube que o meu gato Mizy e gato Barthô sofrem com minha ausência. Longe de casa, doida para voltar, descobri o quanto eles são importantes para mim. Ele, o sisudo Barthô e Mizy meu adorável gato cinza! Hoje vou falar do Barthô pois resolvi fazer esta homenagem(engraçado, mas a Noiva falou exatamente isto hoje, dos felinos de nossas Vidas). Coinscidência ou não a intenção positiva que valeu. Aí vai:
Barthô, em saber que um dia, eu o anunciei, via Internet a sua doação.
Como pude fazer isto?
Eram as “águas de março, fechando o verão”e, também, encerrando uma etapa da minha vida que, pensava que custaria a aceitar. Você e o Tempo me provaram que não. Tanto que adotei um outro felino para que pudesse lhe fazer companhia.
A você, meu felino amado, devo muito!
Em todas as repentinas quedas de minha imunidade você, não só esteve ao meu lado, como inclusive, adoeceu também!
Por isto que volta a dizer:

GATOS SÃO SERES ESPECIAIS

Segundo Heloísa Seixas, autora do livro “Sete Vidas: Sete Contos Mínimos de Gatos”, deixa bem lúcido que gatos representam o que não é nada de sobrenatural. Conforme(e concordo plenamente) com a escritora, gatos tem um poder fantástico de observação, uma sintonia fina que talvez ainda seja remanescente dos tempos de vida selvagem. O cachorro, por exemplo, já perdeu um pouco isso, embora não completamente. Os gatos têm uma ligação mais forte com seus ancestrais selvagens. Há um tigre ou uma pantera dentro de cada um deles e isso traz às vezes um comportamento que nos parece fora do comum. A escritora tem uma desconfiança comum. Eles são capazes de ler pensamentos.
São tantos elogios a estes felinos...Outra hora eu cito a elegância E força da presença de gatos em nossas Vidas. Isto é fato, eles enfeitiçam!

Voltando ao meu Barthô e ao meu baiano Mizy, fica, portanto, aqui, a minha homenagem:

Eu não vivo sem vocês...
Meus guerreiros que enfrentaram um babilônia de mudanças radicais do meu destino. Principalmente tu Barthô!
Meu amado Bartholomeu! Tens um miado discretíssimo, um jeito meio sisudo e, também, de ser muito dorminhoco.Charmoso que nosssaaaa!

E você Mizy, representasw o meu chicletinho de felino. Carente, mega carinhoso, comilão e adorador de uma conversa!
Amo demais!
Viva os felinos!

Frase




"A arte existe para que a verdade não nos destrua!"
Esta frase é maravilhosa!
Algumas fotos de um momento alegre da minha Vida!

quinta-feira, fevereiro 16, 2006

Paixão II

A segunda parte que fala deste debate, sobre a Paixão e seus mistérios, foi justamente a que vi na praia. Relembrando, um grupo de amigas que conversavam sobre este lado do coração no destino de cada um.

Então, lendo esta revista e comentando para o quarteto de gurias, Paixão revelou uma segunda substância, além da Dopamina. A protagonista de todas seria a substância de serotonina. Este neurotransmissor pode ser dosado com vários remédios antidepressivos como o Prozac, Zoloft e Paxil, entre outros.

Novamente um outro teste:
Pegaram voluntários e criaram três grupos:
- Voluntários de TOC
- Um grupo de apaixonados e,
- Um grupo compostos de pessoas livres de paixão ou doença mental.


Resultado:
O amor e o transtorno obsessivo-compulsivo podem ter perfil químico similar.


Tradução:
Pode ser difícil distinguir entre amor e doença mental.
Ou seja:

MINISTÉRIO DO CORAÇÃO ADVERTE:

NÀO SEJA TOLO, EVITE!!!

Que babilôôôôniaaaa!!!
Segundo a revista, evidentemente este é um conselho que nenhum de nós consegue seguir(buuuu, buuuu, buuuu todo mundo é bobão rsrs). Nos apaixonamos, às vezes, repetidamente. E, é cada vez maior o estado de ficarmos sujeitos a um estado mental bastante doentio.
Tem até uma comunidade que achei ótima “TE AMO, NÃO É BOM DIA”.

Agora a pergunta que não quer calar:

POR QUE NOS APAIXONAMOS POR DETERMINADAS PESSOAS?

Freud tem uma teoria meio Nelson Rodrigues que prefiro aqui, não citar; já Jung achava que a paixão é impulsionada por algum tipo de inconsciente coletivo. E a ciência de hoje supõem que o amor romântico tem raízes em nossas experiências infantis com a intimidade.

Então amigos... TUDO é abduzido por nossos cérebros e depois, tentamos voltar a sentir quando adultos.
Que trash isto... Mas é um fato!

São tantas teorias nesta matéria da Revista Geographic que ficaria o dia inteiro comentando aqui. Tem uma que derruba Freud e seus filósofos Ets. A teoria que procuramos pessoas sadias para a evolução.
Enfim, buscamos aquilo que “não temos”...

E a paixão?
POR QUE NÃO DURA?

Os estudos no mundo inteiro provam que ela acaba...que pena...Talvez o cérebro não consiga manter a intensa atividade neural da paixão.

Helem Fisher acredita que muitos relacionamentos são rompidos depois de quatro anos, porque este é o tempo necessário para criar um filho até o fim da primeira infância. Lamentável isto...
Bom...nem consegui terminar do jeito que queria... mas dividi este tema em três textos. Este é p segundo! Haverá um próximo em seguida!
Abração a todos!!!
(continuo na próXima...to revirando os olhos de sono...de novoooo!!!! rsrs)

Paixão I




Estava na praia lendo Revista National Geographic-Brasil, quando um grupo de quatro amigas acirraram uma conversa ferrenha sobre o que é o amor e o que é a paixão! Ali, ficaram as quatros, debatendo e exemplificando experiências próprias sobre este avassalador sentimento que não tem ‘hora marcada’. Por coinscidência, eu estava exatamente com a revista que falava sobre este assunto. São sinais!, como diz a minha amada irmã.
Achei o papo interessante e fiquei pasma com os relatos.
Na minha leitura falava o que a ciência havia descoberto sobre a Paixão e suas reações no cérebro.
Vou citar alguns trechos.

- A ciência prova que há uma semelhança, na química cerebral, entre os Apaixonados e daqueles que sofrem de Transtorno Obsessivo-compulsivo. O amor embaralha tudo gente!!! NINGUÉM ESCAPA deste mongolismo de sentimentos! No entanto, esta ciência explica o que há no cérebro porém, nunca desvendou o misterioso funcionamento do nosso coração. Vai entender humpf...
- Esta química libera atitudes loucas: imprudência(eu sei muito bem disto), hiperatividade e excitação. Por isto que os amantes curtem virar as noites, ver o sol nascer estas coisas...
- Esta frase foi fatal:
“Um casamento, pode ser bom quando Eros é substituído pela amizade ou mesmo pela sociedade econômica que liga duas pessoas pela conta bancária...”
Bom de debater...era, de fato, o que as mulheres da praia(quase todas divorciadas) comentavam...
- Esta eu achei pedante: “OS FLINTSTONES é o retrato do que vivenciamos no amor a longo prazo: tudo é de pedra e meio bobo...”

Baseado neste fato, uma antropóloga mergulhou em estudos para desvendar os trajetos bioquímicos do amor em todas as suas manifestações:
luxúria, romance e apego. Como eles crescem e declinam. Como distinguir entre o Príncipe Encantado e o Sapo.
Rsrs Risada geral na praia de Itapuã: Só deu sapo na cabeça!

- A prova que o cérebro é protagonista da paixão foi quando recrutaram voluntários altamente apaixonados.
Puseram duas fotografias, uma neutra, a outra da pessoa amada.
"Foi fascinante!", segundo a autora(àham!).
Detalhe do Raio-X:
Quando cada participante olhava o seu eleito- a área ventral tegmental e o núcleo caudado- iluminaram-se! Um neurotransmissor chamado de Dopamina.
Por isto que acredito em dopaminados ETs rsrs Ninguém escapa desta abdução da paixão!

quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Repouso, paisagem...

Seis da manhã do dia 15 de fevereiro. Desligo o alarme e repenso a minha erguida de ossos... Demorou poucos minutos para estar em pé e agilizar o combinado das minhas parcerias, meus amigos.
Foi um arsenal:
Praia para surfar(eles, né? Eu não entendo nada disto!), jogar fresco e vôlei...

Dia puxado. Promessa de muita diversão.
E foi exatamente isto!
Cafezinho... e pé na estrada...
Setenta quilômetros de distância de Vila Velhas/ES.
Rumo a GUARAPARI!

Novamente meus olhos dilataram para a estupenda e energética natureza. Onde vai parar com tantas montanhas? Aliás, VÁÁÁÁRIAS montanhas e praias...
Tirei muitas fotos... (espero postar logo aqui apesar de que, nada se compara em participar, diretamente desta paisagem)...
Comi a famosa muqueca de peixe e muqueca de banana.
Escalei rochedos gigantescos(parecia que estava com ‘labirinto’de tão tonta que fiquei). Em alguns trechos, desistia de continuar a subida, por ter a certeza que iria deixar cair meus apetrechos inclusive, a máquina digital, no mar!
Ficou um registro lindo na minha Vida...
Ao final da tarde, o assunto morreu e bateu bobeira em todos.

Sol
Estou ficando com as pontas extremamente douradas do meu cabelo. Gostei! Isto que dá...excesso de sol!

Não gravei na memória(Bom! Cadê a caneta dona Fabiana!), todos os nomes das praias que freqüentamos eu esqueci de anotar. Sei que foram mais de cinco praias...
Que estress...












terça-feira, fevereiro 14, 2006

Um "EI" para o Espírito Santo


Vila Velha é uma cidade que transmite uma diversidade de estilos urbanos e litorâneos. Ela é uma mistura de tudo. Tem alguns hábitos de um pequeno vilarejo e, ao mesmo tempo, ostenta ares de uma Bevelin Hills a moda capixaba-carioca! Tem de tudo que uma grande metrópole oferece, batendo de frente com o jeito despojado e tranqüilo do capixaba!
O cumprimento deles não é um:
“- OIIII!!!”, por exemplo.
E, sim:
“- EEEEIIIIIII!!!! Como vai você!!!”
Engraçado,não? Eles usam “EEEEIIIIIIIIIIII!!!!”, pra TUDOOOO! rsrs

Outro fato interessante:
Chove em Minas Gerais e Rio de Janeiro; já no Espírito Santo, não chove! Fui indagar o porquê do acontecimento e eles logo falam na palavra “benção”.


Moral da história:

Não chove no verão pois é uma BENÇÃO, do ESPÍRITO SANTO!
Legal, né?

E os prédios gigantescos que tem aqui?

Tem muitos prédios com suntuosas arquiteturas de estilo contemporâneo. Mais a dentro, tem casas que lembram uma cidadezinha bemmm do interior...

Vila Velha é um lugar lindo para se viver!
É um pulo para a Bahia, um saltinho para o Rio de Janeiro e São Paulo e um passinho de Minas Gerais. Só fica distante de minha terra...amada Porto Alegre.

É gostoso de ver as pessoas fazendo sua caminhada matinal e, também no fim de tarde. Todos cultuam em ter uma boa saúde!
Pudera, né?
Com um calçadão, enfeitado de coqueiros e, um mar de esmeraldas... conspira para se ter uma vida sadia e de paz.
Dá vontade de ficar aqui... ai ai ...minha família e meus amigos que me seguram, por uma força gravitacional de laços e sentimentos... Do contrário, já faria planos de morar por aqui...

sábado, fevereiro 11, 2006

Eu, descobrindo o mundo capixaba!





















Gente, eu fico impressionada como nosso país é uma salada linda de etnias, costumes, comidas e tradições! Estou literalmente impressionada com isto. Não sei por onde começar...
Bom, vamos para as orgias gastronômicas do Espírito Santo!
Impossível não lembrar de meus amigos!!! Cada um encaixa-se em algum aprendizado meu aqui.:
- Duas delas é a Bárbie Mutante e a Noiva do Re-animator.
- Se a Bárbie que toma chimarrão com leite e que, há pouco tempo atrás, pediu picolé de milho para a mãe, comeria, então, ajoelhada, um legítimo PICOLÉ CAPIXABA de TAPIOCA e uma TRUFA de JACA!
- A Noiva se deliciaria com as pimentas mais abduzidas do mundo e, também, as cachaças! Iria gostar de comer, com sucrilhos, algumas bananas ouro(são do tamanho de um dedo minguinho) e tomar cafezinho com Cuscus.
Faria uma alquimia de sucos como Umbu, Jambo e Cerigüela... Credo, que loucuuura!
- E as moquecas? Que segredo é este para ser tão deliciosa? Dizem que são as panelas de barro...Talvez... Comprovado nas pesquisas, a melhor muqueca de peixe do Brasil é a dos capixabas!
- Apreciei, em meus 'laboratórios de paladar', que o coentro é um tempero muito usado em muitos pratos daqui! (Carrie, tu irias adorar estes sabores para tuas sopas!!!)
- Comer caranguejo? É um sirí halterofilista rsrs
- E comer polvo? Polvo a vinagrete, com pãozinho e azeite de oliva, na beira da praia, tomando com uma cervejinha e jogando(literalmente!), conversa fora!!!! Muito bom!!!
- Muma de Siri ...
- Tapioca doce(mumu, chocolate, côco...) e salgada(quatro queijos, frango...presunto e queijo)...
- Existem, também, algumas frutas do Sudeste, conhecidas no Sul. No entanto, os preços são assustadores! Caju e côco, por exemplo, tem valores exorbitantes em Porto Alegre!
Aqui, não!!!!! Tudo oscila entre um real, um real e cinqüenta centavos...dois reais ... Não passa disto!!!
Aproveito esta fartura de frutas e tomo, religiosamente, minha água de côco, todas as manhãs.
- E as castanhas? Eu sei que as castanhas são da região do Pará! Mas, aqui, também é muito barato!!!
Os queijos são de todas as espécies por preços de bagatela! ( Carrieeee sente a pressão da castanha!)!!!
Tudo! Tudo muuuuuito barato.
Cá entre nós,tudo, mas tudo mesmo, comparado ao Estado do Rio Grande do Sul, é mais barato. Nosso Estado ‘empacou’ no ranking como a Cesta Básica mais cara do país... uma pena... uma vergonha...
- E a cerveja aqui!?! Prest-enção Nega Marta!!! Nete, Carlinhos, Cris e companhia ilimitada do samba(alou guriassss)!!!
Ceva, em Vila Velha, está custando R$ 2,19; enquanto em Porto Alegre a garrafa já dispara nos seus R$ 3,50 ou até R$ 4,00 ... '

Meus amigos ets, do Sul! Seria bom se a nossa capital dos Pampas tivesse este visual e acessibilidade dos preços como as da cidade de Vitória e Vila Velha. '

Até meu cativo Carioca espantou-se como os preços cobrados no Sul. Ele não acredita no meu relato! rsrs

PLANTAS:

- E as plantas? Percebi que aqui tem muitas lojas de botânica em geral. Ter plantas é chiquééééérrimo nas casas! As plantas são caríssimas... Porém, são divinamente belas e exóticas! A noiva e sua mamissaura teriam um orgasmo visual vendo esta arquitetura de vegetais! Fiquei pasma com a planta que a minha amiga Grazi comprou! Esta, adquiriu nada menos; nada mais que um exuberante Mandacaru(ele tem braços e, também, não tem espinhos), que é uma espécie de cactus gigantesco. É uma planta mais ou menos da minha altura(1,51cm rsrs)!

FAMOSAS PANELAS DE BARRO:

- Vitória é conhecida como a cidade das panelas de barro. Estas, tem a qualidade ímpar pelos capixabas...O processo de fabricação é uma tradição que perdura há mais de 400 anos!
Ta aí, um dos segredos da mais famosa moqueca do Brasil. Inclusive, a pintura negra das panelas, vem da coloração dos troncos e cascas do mangue!
Que chique isto!

PEIXES:
- Além da fartura de crustáceos o peixe que se come muito aqui é o Peroá, Badejo, Côngrio e pescada. Mas tem para todos os tipos!
- Há uma curiosidade que chamou, muito, a minha atenção:
Segundo a Grazi, é o único lugar no país, que se encontra em pescarias, em alto mar, o Marlin, vulgo ‘Peixe Espada’.
Aliás, tem muitos orelhões públicos com o designer deste peixe.

URBANIDADE, VIOLÊNCIA...DADOS ESTATÍSTICOS:

- Como nem tudo é perfeito... Espírito Santo é conhecida como a terceira cidade mais violenta do Brasil. A diferença concentra-se nas autoridades... é uma misturas de índoles e chavões... (não sei se entenderam o 'espírito da coisa')
Juntos, NÃO dá certo...
Ou tu és do Bem ou tu és do Mau...
Porém, aqui, tudo é misturado...
Sinistro saber das histórias de quem buscou ser justo e humano aqui...
Dizem que os Capixabas porretas são muito vingativos(no silêncio, entenderam?). Há controvérsias neste assunto...
Muitos canelas-verdes, dos quais, conversei, afirmam que a criminalidade se desenvolve para os seguidores das drogas e da corrupção. O resto da violência é normal para qualquer grande cidade.

Do resto é tudo tranqüilo!
É o que dizem, né? Rsrs


Enquanto isto, curto meus passeios com o educadérrimo Carioca, sangue-bom, que me fez sorrir muito aqui!
Fora este cenário paradisíaco de águas cristalinas e de um jogo de montanhas de todas as formas. . .(ainda vou falar desta beleza da natureza!)
Quero contar muitas coisas...revisar meus textos...substituir palavras repetidas... mas meus olhos giram... rodopiam de sono...
Espero que todos, um dia, possam visitar o Espírito Santo!
Meu Deus!
As melhores férias dos últimos cinco anos!

Esta foto que postei é junto à cortina da cozinha da Grazi! Amei esta foto! Sei que estou feliz!!!
Esta foto, retrata um momento marcante de minha Vida de paz e felicidade!
Era tudo que queria ...
Amém!

Abdução na água gelada


Quarta-feira, 8 de fevereiro.
Praia da Costa.
Resolvi, novamente, fazer a minha caminhada até a esta praia. Meus pés ganharam dois calos pequenos ordinááááários... Exatamente no peito do pé...to que não consigo me sentir confortável com as fissuras que esta areia da praia me fez. Falando nela, a areia, daqui, é muito diferente das nossas praias do Sul. É uma areia grossa, mais escura... com micros pedrinhas pontiagudas... Fui vítima delas...fazer o quê, né?
Bom, mas vamos ao que interessa:
Chegando à Praia da Costa resolvi me deliciar nas águas calmas e geladas.
Ao mergulhar no mar, encontro com duas turistas de Curitiba que também apreciavam a beleza da praia. No entanto, uma delas, vem ao meu encontro para falar do velho e insosso papo de “tempo bom... que água gelada...”... estes assuntos.
Foi quando surgiu um senhor capixaba, canela-verde e aderiu a conversa. Ele tinha uns 56 anos, mais ou menos, e era de uma educação espetacular. Sabendo que nós éramos turistas, começou melindrosamente a uma séria de perguntas ‘ping-pong’.
“Que faz; onde mora; como é o seu Estado; que gostastes daqui?” E por aí vai... Perguntas e mais perguntas...
Como a água estava deliciosa para nadar ficamos ali, por minutos... A emoção da conversa foi crescendo de tal forma, que o capixaba não parava de responder a uma metralhadora de perguntas de curiosidades, lendas e costumes de Vitória e Vila Velha. As curitibanas se emocionaram e eu emendei no papo também.
Foi quando percebi que o capixaba mexia muito com a boca e, quando levantava o braço, se tremia todo...
Será que ele tem o Mal de Parkinson?, pensei.
E continuamos a conversarmos...conversarmos até que percebi um certo desconforto deste senhor.
Foi quando surgiu, do nada, um silêncio que interrompeu com todo aquele beabá de indagações.
O senhor cabixaba não pestanejou e aproveitou o intervalo nosso, de tagarelas, e tratou, logo, de ‘vazar’do local confessando:
- brummbrumm bru bru bru(batendo os dentes)... meníííííííínassss vocês me dão licença para sair pois, estou ficando mal do frio....brubru ... congelei leeegalll.

Agradecemos, a ele, por t-o-d-a-s as informações dadas sobre o Estado do Espírito Santo.
Depois, comentamos, entre as três, que o coitado estava mal de frio e nem havíamos percebido rsrs Depois que fui observar ele havia saído todo roxo da água...
Coitado..
Nós, as três sulistas, não adivinhamoas o “espírito santo” que se passava com aquele senhor batendo queixo...
Que fora...

quarta-feira, fevereiro 08, 2006

Praia da Costa: a moça bonita e o cego










Hoje acordei cedo, abri a janela e aquele marzãããooo, na minha frente que já estava me hipnotizando. Desci os nove andares e fui rumo ao mar. No que coloquei meus pés na areia “os moços” capixabas já me abordaram oferecendo água de côco, cadeira e guarda-sol.
Porra!, pensei.
Impossível ficar estressado por aqui...
Fiquei a manhã inteira...lendo, contemplando a natureza... falando sozinha(Calma gente! Falando internamente, com o meu Eu, ta? Que profundo isto...)
Dei as minhas cochiladas pós mergulhos e 'viajei' no que há de melhor nesta terra.
Pensei muito na minha vida, em quem poderia estar ao meu lado...na minha realidade boa e curti estas exclamações que o destino nos dá.
Quem diriiiiaaaa!!!! Fóóófinha dando um trabaaaalho para meus amigos Grazi e Zaneti rsrs
Situação galera! “Pres-tenção”, como diria a nega Marta. Em pleno fevereiro, sozinha numa praia? Olha o que foi o meu 2005? Realmente o mundo dá muitas voltas... Este destino...rsrs...
Meio-dia. Sol lascando na pele, resolvi subir no apartamento e almoçar com o ‘figuraçaa’, do Zaneti. Comi um peito de peru ‘sadia’enrolado no bacon, salada e arroz de gorgonzola com pêras! Melhor que restaurante!
Esperei as horas passarem, vendo programas e o noticiário da região.
Mais tarde, resolvi caminhar.
Mudei a rota e segui para outra praia.
Saí da praia de Itapuã e fui rumo a Praia da Costa.
Caminhando, à sombra de coqueirais, em calçadas lapidadas, em formato de ondas, por verdadeiros mosaicos cariocas fui fragmentando meus pensamentos junto com o vento... Decidi muitas coisas nesta andança.(tanto de ida, quando de volta...mais ou menos uns 4km). Revi conceitos, lembrei de situações que passei, neste, janeiro e reservei várias conclusões do meu eixo amoroso e trabalhista. Nada de projetos... Apenas teorias e fundamentos de minha Vida.
Finalmente, cheguei à Praia da Costa.
Enquanto a praia de Itapuã as ondas são violentas na beira da praia e, tombadas; a Praia da Costa já é o contrário. Ela é uma verdadeira piscina natural. Tem o estilo da ‘nossa Canasvieiras catarinenses’, mas com requintadas mini ilhas nos quatros costados do mar. Um luxo. A água é geladérrima. Mas eu gosto! Gosto, porque acaba de vez, com o calor no corpo e relaxa os músculos. Ali fiquei. Curti a tarde toda, observando os banhistas, as crianças(tinham muitas) e a pororoca de sotaques. Aliás, achei que encontraria, às pencas, os mineiros... No entanto, o que mais me chamou atenção foi a presença cativante dos cariocas! Aqui todos são simpáticos.

Porém neste observatório todo surgiu um cego...
Todos os banhistas estavam observando a sua ânsia de entrar no mar. Ele recuava toda hora...talvez medo, receio...isto chamou a atenção de todos. Porém, ninguém tomava a atitude de ir lá, e ajuda-lo a entrar na água. Fiquei preocupada pois, na Praia da Costa, o mar é manso..Porém, mal entrou na água, já se encontra numa espécie de canal.
Eu como gosto de nadar, adoro ir ao fundo, ficar pedalando, nadando, contemplando o manto sagrado de Iemanjá, não teria problemas. Curto tanto isto, por me deixar calma e em paz que, realmente confesso, meus ilustres momentos de abdução.
Bom, vamos voltar ao cego.
E o cego? Será que nadaria também? Não parava de indagar isto...

Foi quando decidi ir em direção a ele para leva-lo ao mar. No exato momento, apareceu uma moça muito bonita, de cabelos longos que fez sinal a todos que ela o levaria ao mar. Levou e lá ficaram. O tempo foi passando...passando... e o macharedo todo, da praia, tava só analisando a curtição do cego com a moçoila de biquíni estampado e com jeito simpático. Era um casal bonito de se ver. Deram-se as mãos e ali ficaram...
Para a minha surpresa, surgiu uma outra jovem.

Estava com a sua filha e, ali, observando o cego e a moça comentou para alguns ‘ratos de praia’ que o cego não tinha nada de cego. Pois ela, mesma, antes mesmo de minha chegada à praia, disse à galera presente, que, pela manhã, também havia ajudado o cego. Relatou que o moço sem visão acertou subitamente a cor do biquini dela e a cor de seus olhos e, ainda, perguntou se ela era solteira rsrs
Hahahahahaha!
Foi a gargalhada total. Né, que o cego não largou da moça bonita de biquíni estampado?
Esperto...
E eu que iria ajudar rs...
To vendo de tudo.
Percebi que, aqui, todo mundo conversa com todo mundo...é um tal de “convercê” que nooossa!
Aliás, hoje passei por uma turma de garotas e uma disse: “Olha a menina de Póóóórto Aleeeegre!”
Ops! Eles lembram! Eram umas gurias que havia conversado ontem!!! Puh!
Pelo menos os canelas verdes não são etes!




terça-feira, fevereiro 07, 2006

Vila-Velha, Parte II



Bom...voltando as minhas abduções nos aeroportos...vou relatar mais algumas que achei interessantes:
Desde que saí do aeroporto de Porto Alegre, solicitei que minha bagagem fosse direto para Vitória/ES. Ok. No entanto, eu, pipoquei em todos os aeroportos(Congonhas/SP, Uberlândia/MG, Confins/MG e, finalmente Vitória. Só pra relembrar, ta?). Estava tão tranqüila com minha bagagem que acabei pagando um preço por isto.
Relato:
Quando estava quase chegando a esta terra do Espírito Santo, ainda, na finaleira da noite, avistava languidamente os recortes da região dos “Canelas-Verdes”(sim, os catarinas são barrigas-verdes e o povo de Vila-Velha são conhecidos como canelas-verdes rsrs). Estava escuro, a lua minguante acompanhava a nossa trajetória.
“-Meu Deus!”, pensei.
A cidade estava to-da iluminada!!!
Vista da janela do avião, parecia uma “placa de rede”de um computador ou, então, parecia cenário do filme Stars Wars. Me senti uma Jedi em plena guerra no espaço... era uma cidade de luzes, de todas as formas. Estas iluminações tinham as origens da cor do amarelo. Van Goh teria um orgasmo se tivesse visto o que eu estava vendo, naquele momento. Quanta luz...
De repente, um aviso. Recebemos um recado do piloto-comandante “não-sei-o-quê” que havia um pequeno problema na pista do aeroporto de Vitória e que, também, ‘aguardaríamos’, no céu, a chegada de um segundo avião.
Nestas alturas, já estava surda de um ouvido... todos falavam alto e eu apenas escutava discretos cochichos... meu tímpano tinha ido para o saco com a pressão atmosférica.
Foi aí que o piloto passou a dar voltinhas por cima de Vitória e Vila-Velha, e mais voltinhas...voltinhas... quando, tonta, apaguei.... ahahahah não foi desmaio... mas sono de ser embalada com tantas voltas...
Ficamos uns dez minutos, mais ou menos, rodopiando... De tanto eu esperar a aterrizagem que apaguei no sono...Dormi, sabe? Literalmente. Acho que o sono mais a pressão baixa contribuíram para a minha abdução.
Do nada!
Um estouro!
Buuuuuuuuummmmmmmmmmm
Dei um pulo da poltrona e me machuquei no quadril por causa do cinto.
Eu estava aterrizando galeraaaaaa! Ahahahahah
Peguei no sono bem na hora da descida do avião... rs ÓBVIO que um ser, como eu, abduzido de sono e, até, sonhos, tinha que levar um susto. A sorte que meu gritinho foi ‘interno’!!!! Acho!!!! Acho que ninguém percebeu...

OUTRA:

PE-GAR MI-NHAS MA-LAS...

De cara amassada, cara de trago... torta de cansaço vou, finalmente, pegar a minha malinha que havia solicitado para ser ‘desovada’direto, em Vitória.
Olho para a minha frente e tava um aglomerado humano em volta de uma espécie de pista de autorama. Ou seja, Malatorama. A pista rodava e dali surgiram as primeiras malas... Quem reconhecia já "laçava'' a mala e ia embora.
Foi aí que percebi mais um problema...
A mala era de minha irmã. Aquelas tradicionais de alcinhas e com rodinhas, sabe?
Pois é...
99% DAS MALAS ERAM IGUAIS A DA MINHA IRMÃ!!!
E eu, abduzida... não lembrava se a cor da mala era azul-marinho ou preto. Se tinha detalhes em couro bege escuro ou preto.
“- Caralhoooo!”, xinguei a mim mesma.
Como não tinha prestado atenção nisto????
Uma mala?
Qual era a minha?
Minha opção foi esperar que, todos aqueles ets humanos, mudos, pegassem as suas malas.
A que sobrasse seria a minha!
E né, que deu certo? Rsrsr
Fui a última a pegar.
Mesmo assim, fui no balcão da Gol comunicar a minha dúvida e, se não fosse a minha pediria ajuda! Deu certo gente...
Por hoje chega... Na verdade, quero contar outras coisas legais que me aconteceram aqui... se der, amanhã eu escrevo! Me adonei deste laptop ou lap-top?

segunda-feira, fevereiro 06, 2006

Viagem, Vila Velha-ES. Parte I


Destino: Espírito Santo
Tava na hora de viajar sozinha para explorar este Brasil. Comecei bem: Viajar de Porto Alegre para o Espírito Santo. Só a duração desta viagem foi de suar com os nervos.... Um período total de 13 horas(eu odeio este número). Só para chegar ao destino de Vitória/ES decolei quatro vezes e esperei muito em aeroportos. Fui para o aereporto de Congonhas/SP, Uberlândia/MG, Confins/BH e, finalmente ao aeroporto de Vitória.
Tive todas possíveis e impossíveis sensações do mundo com esta viagem. Criei um monólogo cômico mental. Eu e minhas abduções...
Vejam:
1-
Na saída de Porto Alegre, o primeiro problema: o computador não deferia as passagens pós meia-noite. O programa só reconhecia o da data do dia. Depois de resolvido com passagem escrita à mão, fui eu para a sala de espera, portão 9. Apreensiva por demorarem a anunciar o meu vôo, escuto: “-Atenção, senhora Fabiana Fernandes, comparecer imediatamente no portão 6”. Pronto! Surtei e corri. Era para trocar a passagem escrita manualmente por outra já deferida pela empresa aérea. Mudou, por assim’, também, o portão.
2-
Tenho uma certa clautrofobia por aviões... sou asmática e não sei, se devido a isto, me sinto sufocada e sem respirar. Ali, conversei comigo mesma que tudo era psicológico.
3-
Lei da Física. Desconfio até da minha sombra. Como é que um gigantesco mundo de latas sobe e voa no céu? E o meu peso? E todo aquele peso?
4-
Todas as arrancadas para decolagem foram as mais emocionante. Enquanto todos estavam com cara de `paisagem`.... eu fingia ser da “Casa dos Artistas”. Coloquei meu ‘cebolão’de óculos, estilo U2 para disfarçar meus olhos de Simpson! Queria, por que queria me agarrar num “Puta Merda”, acessório comum nos carros. Aliás, eu vou entrar no ‘fale conosco’das empresas aéreas e solicitar este apetrecho automobilístico. Quando aquelas surdinas ligaram, a velocidade tomou forma de um furação. Com a cabeça grudada no banco e pensei: “cadê o PUTA MERDAAAA! SOCORRO...ME TIREM DAQUIIIII”... pensei...(continuo mais tarde...vou caminhar agora na orla...)

sábado, fevereiro 04, 2006

Memórias de uma salada festiva



Acho que as minhas lentes de contato entregam minha disfarçada embriaguez. Tava vendo as fotos do meu aniversário e senti um certo brilho estranho no meu olhar. Será impressão minha ou era ‘’alegria’’ demais? Bom... alegria eu sei que estava, mas senti algo esquisito nestas fotos. Será que eram as lentes? Meus olhos estavam tãoooo brilhantes...rs porque será? Bom... mudando de assunto, sei e, estou aostumada com a tradição dos nascidos em fevereiro. Nunca consegui reunir todos os amigos que adoro. Porém, neste de 2006, me surpreendi com o ‘’antes, durante e depois’’ do aniversário. Gracias amigos! Gracias, mesmo! Tava feliz, ri demais.. Durante a babilônia de vozes e risos, na festinha, promovida pela Le, senti faltavam algumas pessoas que não compareceram à festa. Mas os que estavam presentes me ocuparam de massivas gargalhadas... Doeu o maxilar, sabe? Não sei se é esta minha tendência de ficar sempre rindo, achando graça onde ninguém acha graça ou o quê. Mas ri muito. Quem estava na festa sabe do nosso amigo do Foguete! Ahahahaha Que sonoplastia Álvaro! Eu até, agora, me pego rindo sozinha quando lembro das cenas! Fuuuulupt! Bum! Bum! Bum! Ana Ferraz! Teu marido é uma laje!
Depois veio o samba, claro! Juro que para a minha surpresa! Acabei indo para o ziriguindum!
Gente! Eu não fui ao samba de raiz...fui na nascente! E enlouqueci! Cantei, observei às pencas, me surpreendia com um mundo sambístico jamais explorado por mim. E estava com grandes amigos.
Fechei a noite com chave de ouro! Mesmo com o este forte calor que Forno Alegre nos presenteia eu não deixei de curtir!
Já no outro dia, meu oficial aniversário, foi a vez da minha amada família que me provou que, na hora de dor, são eles que estão ao nosso lado. Docinhos, salgadinhos e visitas de amigos ilustres, inclusiva ‘as da safra" estavam lá.
No entanto, véspera de viagem, senti que meu dever era enjaular-me no apê e sair em busca de apetrechos ainda não colocados na mala. Credo... que trabaaaalhoooo...acabei fazendo um ‘pente-fino’ na casa para colocar, em dia, tudo que estava pautado para "a lista da mala II"!
Vila Velha! Me receba! Quero contar histórias, fazer histórias ... Viver.

sexta-feira, fevereiro 03, 2006

Chuva

Tava, agora, plácidamente olhando para a rua e minha colega surgiu dizendo:
“- Vai chover!”
Pois é ...vai chover... Tenho um sentimento por chuva muito bom.
Mas cá entre nós:
Não tem descanso melhor que, ficar na cama ouvindo a chuva bater na janela. Literalmente um sonífero gostoso.
Esta previsão me fez planar na imaginação...
Cheiro de chuva...
Água de chuva...
Sons ...
Divina natureza...
Chuva de idéias desconexas...
Inspiro e aspiro...
Chuva de pensamentos desvairados...

Safra das boas

Tava conversando com as "minhas minas": Barbie mutante e Noiva do Re-animator. Elas são a verdadeira safra de amizades conquistadas, regadas e nutridas. Falávamos exatamente disto. Do valor de tantos anos de convivência e de nossos futuros. Cada previsão... Coisas de amigas, sabe? Só faltou o chimarrão para rodopiar nos diversos assuntos. Como sempre, o papo foi bom. Não vimos as horas passarem.

Um grão de palavra se tranformava num carreteiro de lembranças e fatos a serem revelados e debatidos. Haja tempo para registrar tantas filosofias no nosso mundo feminino. Muito engraçado isto. Surgiram os elogios e as críticas. Tudo fragmentado em tons de piadas, pois é bom tirar uma onda de nossas fraquezas e casos engraçados. Isto porque somos muito diferentes.

No entanto, a nossa essência de carinho de uma para a outra é tão rara que reconheço ser uma "mina de ouro". Tá aí! Minhas minas! Safra das boas...

Dentre as conversas mais profundas surgiu a cômica comparação de como seria se uma de nós participássemos de um BBB reality show.

Conclusão: Paredão para as três nas primeiras semanas! Rsrs O defeito 'mor' seria, exatamente, a preguiça para deveres do lar. Imagina ficar fazendo comida para uma penca de marmanjos, lavar roupas... seria um tanto engraçado... Mas amizade tem destas ferramentas. Rir da cara de uma e de outra. Valeu minas!