domingo, julho 30, 2006

Tem que usar o Manual do Maldade...




Tem gente me seguindo e eu odeio isto(aliás, até virtualmente...)
Bebê presenciou na última quarta-feira quando jantávamos no Restaurante Copacabana(humm ...que massa...).
Inesperadamente o telefone toca.
Atendo e ouço:
"Tu estás vestida de rosa, linda, com os cabelos mais claros e compridos e está na ala de fumantes no restaurante Copacabana!
Posso te levar para casa?"
Convite negado
Isto foi um pedaço de nossa conversa.
Fora as outras ligações...
Tudo isto porque não usei o Manual da Maldade...
Como diz a BB: "de vez em quando tem que ser egoísta!"
BB, doutoranda no psiquê humano, o diagnosticou como psicopata...
Cortei o 'cigano' nesta última sexta-feira quando estava com o meu "carma" de Vida, no carro.
Meu celular tocou e a minha conversa com o A.P. acirrou. Ciúmes? Despeito? Sei que "fechou a rosca", como diz uma amiga minha!
Na segunda chamada, abri o celular e, 'descuidadosamente' ouviu o que não gostaria de ouvir.
Suspendi!
Deu certo!
Agora falta eu acabar com a saudade que me consome deste "carminha' que insiste em atrapalhar a minha vida!...
Chega...vou me dar oportunidades que acenam para mim e eu me finjo de cega...

sábado, julho 29, 2006

Parafernália de músicos rsrs




Tinha feito um texto legal...cheio de detalhes...mas perdi... humpf...
então vai aí meu 'arroz com feijão" d

e quinta-feira(27/7):

Pra quem me perguntou, aí vai a resposta sobre o convite do Jorginho do Trompete.
Toquei.
Dei a minha canja, morta de vergonha!
Mas saí feliz pela confiança do Jorginho! Grande Músico! Tudo bem, toquei o que sabia...
Mas na boa?
Me senti uma ervilha perto de uma pirâmede do Egito musical...
O cara humilha no dom rsrs
Gracias Jorginho!
No bar estava eu, BB minhas duas chefas rsrs
Confesso que cheguei no Parafernália meio travada...Estava com os dedos dormentes de tanto tocar o cavaquinho do Alemão Charles(calma gente...não sei tocar nada ainda...Apesar da ótica do Alemão ter sido a melhor que poderia ter ouvido... Disse que minhas juntas, ossinhos próximos à ponta dos dedos tem uma curvatura própria para quem tem dom para a música. Babei com esta... )
Me diverti com o Alemão fazendo uma "sequência de dó maior"...
Nossa sintonia foi bárbara!
E foi apenas isto... Era intervalo do jogo do inter e aproveitamos para prozear este aprendizado de cavaco.
Mais tarde é que fui ao Parafernália!
E na saída...suor+ sereno: Gripe+ Asma! ...to de cama hoje... snif...

Teresa Cristina diz tudo e...





Teresa Cristina, cantora de primeira linha, do samba carioca, canta versos que, pra variar, são uma lição às muitas mancadas que levamos desta louca jornada de charadas da Vida! Na verdade, o samba de raiz abrange canções que vão além da poesia... chega a ser uma terapia musical!
O cd desta mulher é fenomenal... Eu não cansei, até hoje de ouví-la! To me estranhando... já faz um mês que escuto, todo o dia, Teresa Cristina!
Vejam a letra!!! Quer mais ternura em palavras do que estas? Melhor que "paula dentro, paula fora" humpf...
Já a voz, interpretação e o teôr destas músicas de Teresa Cristina é pra deixar qualquer um pisando nas nuvens perante aos problemas que os nossos corações insistem em rebater!
Quem sabe eu não ensaio uma música dela para cantar com meus amigos? ôôôôôpa!
Abaixo alguns dizeres... fica no silêncio... eu apenas reverencio...


"Mas toda a história tem destino que merece; e a natureza fez por bem te intervir. De mais a mais é cada qual com sua espécie. E não se fala de outra coisa por aqui!”


“Se ouvir falar, pode acreditar! tudo ilusão.
O mundo é louco sendo o homem é um pouco triste.
Quero ver quem tem palavra para cobrir a solidão
Quero ver quem tira mágoa; sem cantar uma canção
O que foi e o que tinha de ser; o que a sua dor perceber
A vida peleja; mas ensina
Pra não dizer que a canção lhe enganou, aprenda feliz que a dor é como amor, termina."


"O meu coração quase disparou
Quando vc me abandonou
Naqueles momentos como eu sofri
Mas graças a deus eu sou de resistir
Palavra, quase que chorei
Quem conhece a vida não se desespera
O mundo, o que tinha de ser já era"

segunda-feira, julho 24, 2006

Um convite inusitado...



Ontem(23/7) fui no tal “baixo Bronxy” presenciar e participar musicalmente com vários músicos numa festa mensal que arrecada fundos para uma excursão sambística, de final de ano, ao Rio de Janeiro.
Engradados infindáveis de cerveja e muita comida típica para churrasco, além de dezenas de mesas e aparelhagem de som. Nem parecia uma casa!!!
Tudo muito bem organizado num total de 70 pessoas. Entre os músicos estava a presença do Jorginho do Trompete que sempre ouvi falar muito bem. Ele, até então, me cumprimentou educadamente no começo da festa.

Quando o samba começou, me chamaram para tocar.
Peguei o meu pandeiro e fiz a minha parte.
Surpreso, pediu para sentar do meu lado e pegou um outro pandeiro e dali fizemos vários floreios com o instrumento. Entre uma batida e outra ele falava elogios para mim. Tudo era do tipo "que não imaginava que eu, convidada da festa, também tocava"...estas coisas ...
A sintonia foi tão legal, somado a energia da roda, que que ele se emocionou e pegou o seu trompete fazendo a galera ficar basbacada com seu dom musical.
Jorginho do Trompete recebeu vários prêmios como premiações de melhor instrumentista, como o do "Musicanto", "Moenda da Canção", e o "Prêmio Açoriano da Música" em 1991 e 1999. Consagrado no meio artístico fez participações com várias celebridades. Entre elas estão: compositor e baixista Sizão Machado, violonista mineiro Beto Lopes, arranjador e pianista Paulo Braga, saxofonista Mané Silveira e pelo trio de guitarras Guinha Ramires, Daniel Sá, Mário Conde, além, é claro, de tocar com Serginho Moáh, Cidade Negra, Renato Borguetti entre outros. O Jorginho já percorreu as principais cidades do país e participou de projetos culturais em Buenos Aires, Montevidéu e Sanary-Surmer, na França. Em 2004, excursionou com o compositor, arranjador e violonista carioca Guinga pela Europa. O primeiro CD de Jorginho do Trompete foi gravado em 1999, quando apresentou o "Swing Brasileiro". Atualmente vem se apresentando com o quarteto, formado pelos músicos Michel Dorfmann (teclado), Lucas Esvael (baixo) e Amauri Copetti (bateria). Entre os projetos atuais, Jorginho vai tocar no Festival de Jazz de Moutreax, na Suíça.
Com tanto histórico e talento musical eu ganhei o dia de ontem(23/7) com um convite.

Tocar com ele no Bar Parafernália, nesta quinta-feira, ali na Cidade Baix
Eu achei meio ‘pressão’ para eu tocar com ele num bar. Ontem, na roda com amigos, era tudo na confraternização...

Mas no Parafernália...

Será que virará uma parafernália uma satélite pra lá de abduzida tocar com ele?! Segundo Jorginho do Trompete, será um prazer... To na expectativa... To na dúvida se vou...
E, se for, se irei tocar... dúvidas.... Cheia dos "se"...
Pena que não tenha as fotos de ontem. A máquina era de um estranho e fiquei encabulada em pedir... mas oportunidades não faltarão para registrar um incentivo musical de um grande músico!
Show de músico! Um cara com espírito esportivo, humilde... raridade...

Essência Cruzeirista(II Encontro)



Eu não hesitarei em retratar a sensação de rever meus colegas do antigo colégio Cruzeiro do Sul, em massa, nesta última sexta-feira(21/7)! Vou ser clara nas sensações que tive, pelo menos vou tentar!
Turmas de 88/89/90 e 1991, das Análises Químicas, Desenho e Magistério(eu era da galera do laboratório)
Bom, aquele colégio tem histórias engraçadíssimas das salas de alquimias de detergentes e amaciantes... Daria um belo livro de comédia. A maioria tinha, como último contato, a própria época de colégio. Portanto, o choque, a surpresa, o sorriso e a emoção tomaram conta de mim e de muitos, ali presentes.
Imaginem, por exemplo, uma criança entrando na fábrica da Estrela, tendo todas as opções de escolher os brinquedos mais divertidos, os mais sonhados ou os mais curiosos... Foi assim que me senti ao ver tantos colegas, tantos fragmentos de histórias ali, parados, em grupo ou sozinhos. Uns com suas respectivas esposas ou maridos..outros absolutamente a deriva do flete... do cupido!
Sim, estavam todos ali. A maioria(pra não dizer todos) extasiados, surpresos enfim, tudo, sem palavras... Eu confesso que teve alguns colegas que não lembrava nem do nome...Engraçado...
Porém, a maioria chegava em mim dizendo:
“ E aeeee Chérrié!!!”
Basbacada, sorria e pensava:
“quem é ele? Meu Deus... lembre do nome Fabiana!!!”
Aliás, meu apelido Cruzeirista imperou, forte, na festa. Não existia Fabi, Fabinha ou Fabiana...
Eu era a Chérrié!!!

Porque Chérrié?
Tudo fruto da novela Vale Tudo(aquela da Odete Roitmann, lembram? Nesta novela global, tinha a atriz Lídia Brondi que, na época, com franjinha e cabelos vermelhos, chamava todos na trama de Chérrié). Então, como eu também usava franjinha e tinha cabelos avermelhados, mais os traços de nariz, olhos e boca parecidos, além das várias sessões de Henna Vermelha(eram belos...saudades rsrs), a semelhança e o batizado do apelido foi fatal.
CHÉRRIÉ!
O que me surpreendeu foi justamente que, com a chegada de cabelos brancos de uns, o peso a mais de outros e por aí vai(poxa, gente! quase 16 anos que se passaram... Alguma coisa tinha que mudar!), em nada, mas nada mesmo, mudou a ESSÊNCIA CRUZEIRISTA!
Todos viraram crianças relembrando as mesmas brincadeiras dos “Jacks”(papos dos doidos) e seus ataques na veia do pescoço.
Saí com o pescoço dolorido de tanto “na veia que tomei!” rsrs ... Torta no rosto, trovejantes gargalhadas e muita azaração para a galera solteira! Deu correria no encontro, quem viu sabe! Ahahah!
Bom, valeu e foi fundado o Encontro bimestral dos Ex-Cruzeiristas! A próxima junção será uma festa a fantasia na famosa e histórica casa do Motta!
Preparem-se!
Vai ser bárbara!
Quem quiser ir é só se agilizer para esta festa!

domingo, julho 23, 2006

Falando rápido

Tantas fatos legais para contar... como começar... Bom... esta semana, com o envio das fotos do II Encontro de Ex-Cruzeiristas eu posto o relato.

Bom do dia: Toquei com o Jorginho Trompete. A afinidade foi tamanha que me fez o convite de tocar com ele no Parafernália que fica na João Alfredo, Cidade Baixa! É esta quinta-feira! Vamos ver!

O Orkut dá muitas alegrias! Encontrei e recebi uma linda mensagem do meu querido colega e ex-jogador do Inter Marcelo Prates! Nossa! Como o destino é doido!

Aguardem eu melhorar... tenho que tomar um dorflex... detonei meus braços com o pandeiro...

quinta-feira, julho 20, 2006

Sr. Invernuuuu! Cadê você!?!

Eu falo tanto em Tempo relacionado a vida que hoje, resolvi falar do Tempo, no sentido meteorológico mesmo! Gente! O que faremos, em massa, para reverter tantas mudanças da natureza??? Lembro da minha infância que, em plena Páscoa, recebíamos as cestinhas de chocolates trajados de roupas de lã... Agora, nossa Páscoa abrange, praticamente um verão em que os chocolates ficam enclausurados em geladeiras. Deixou fora; derreteu. O que me impressiona que, a beira de chegar o mês de agosto, ainda acordamos em clima de verão! Porto Alegre não é mais a mesma... Deveria se chamada como já li, em meu satélite, de Forno Alegre! Tenho percebido, também, que a cada fotografia que me vejo, deparo-me com o nariz e bochechas vermelhas. Mesmo sem maquiagem elas estão sempre coradas! Por quê? Porque, literalmente, não dá mais para sair, de casa, sem um protetor solar. Ou melhor, bloqueador solar...
Ando assustada com este tempo...Estas mudanças naturais, de novas estrelas, órbita da Terra são bonitas de serem descobertas. Temos muito que aprender sobre isto... No entanto, as mudanças artificiais, estas sim, que me assustam. A diminuição da camada de ozônio é um alerta gravíssimo ao ecossistema de nosso planeta. A Nasa, entre tantos satélites, batizou em 2004, um destes de Aura. A Aura monitora a camada de ozônio... A coitada da Aurinha anda traumatizada... Deve estar dormindo com lexotan ou saindo fora da área de cobertura, evitando assim, os prenúncios sobre o ozônio troposférico...
Desçam roupas de verão!!! O inverno ficará, apenas, na memória de minha infância que, segundo Mário Quintana:
“O tempo não pára!A saudade é que faz as coisas pararem no tempo...” ou
“Eu não sei, eu sempre digo que é o adulto que inventa a infância, e a invenção é que é feliz, a infância em si não pode ser tão boa.”...
Será que fui abduzida em achar isto como o nosso poeta dos cataventos?

Penso





As dúvidas alimentam as minhas insônias
Meus sonhos amenizam as minhas angústias...
Saudade...
Se é amor ou paixão ou mesmo nada disto...Meus pensamentos vão...
Você aparece
Agora sempre....
E tudo de novo...
Aliás, cada vez melhor...
isto me assusta...
Só confessando...nada de poesias ou assemelhados...
apenas penso...
e como penso...

segunda-feira, julho 17, 2006

Momento de Saudade

Num destes areões sambísticos, Porta-voz chegou para mim e disse: "não dormi e resolvi escrever... está aqui..."
Achei tão sensível, qualidade rara nas mentes andróginas de hoje, que pedi permissão para postar....
Lindo, sensível onde expressa um momento tão delicado de sua vida! Parabéns Porta-Voz! Lindo!

MOMENTO DE SAUDADE

Tem momentos como agora, que a saudade bate fundo.

É a saudade da presença, mesmo que muitas vezes sem carinho;

É a saudade da parceria;

É a saudade de amar, mesmo sem a garantia do retorno.

É uma saudade sem explicação, de um sentimento sem razão, irracional, um sentimento de coração!

Saudade de um envolvimento inexplicável, que me fazia sentir gente, que balançava minhas estruturas, que me enraivecia muitas vezes, que me acalentava outras tantas!

Que me dava forças pra seguir em frente, que me expulsava todos os dias da cama com a certeza de ver, ouvir, ou pelo menos saber que estava ali.

Saudade de lembrar o sonho daquilo que nunca foi.

Saudade do homem que idealizei, companheiro de toda hora, amante sem distinção, protetor dos meus medos, dono do meu coração!

Saudade dos momentos de carinho, saudade do orgulho que sentia, saudade de achar que poderia conquistar um coração tão melindrado, com tanto medo de se doar!

Hoje o que me resta...... é só saudade!

A dor, as mágoas, as decepções estão sendo enterradas.

Estão lá no fundo, bloqueadas, esperando um novo amor, um novo afeto, que leve de vez de dentro do meu peito, as chagas do meu coração!

quarta-feira, julho 12, 2006

"Estou de passagem: amo o efêmero"





Não tem jeito.
Uns falam em carma; já outros em amor.
E há quem diga em uma tórrida química.
O que sabemos, ao certo, é a cômica soma de fatos pitorescos que acontecem à nossa volta. É nos vermos que tudo desaba a nossa volta. Se não são quadros caindo, são os alarmes automobilísticos disparando. Até na calada da noite, ouve-se tropeços em objetos tão discretos no cenário ou mesmo, felinos fugindo, emitindo ecos esquizóides num prédio cheio de personagens adormecidos. E só nós acordados... Não existe anonimato.
Nada se cala, nada de camuflagem...
Por mais que se tente os holofotes surgem, o som arde os ouvidos e todos presenciam uma cumplicidade única, ímpar de um passado que vive, ainda, em mim.
E eu tentei fugir...
Palavras, ontem, ditas de uma suposta reaproximação num momento, de minha jornada matrimonial, que não deu certo. Confessou, para o meu espanto.
Ele não se conforma com o destino consolidado. Lamenta suas decisões.
Aí eu parto para o presente, sempre forte, sempre ardente. ´
Fizemos a sinopse.
Enfim, minha vida se resume em regras desconhecidas, em teorias infundáveis.
Porém, o tato e o ato, Freud conhece e Afrodite acena...
Pra quê definir a vida?
Pra quê programar o futuro?
Não há o que se fazer...
Não quero mudar aquilo que está ao meu alcance. E não deixo de banhar-me neste rio de histórias...
Utilizar de sua água?
"Resta! Sobra!" - e é tanto...
Estados inquietos...
Deixa assim...
Sou mais este ditado:
"Estou de passagem: amo o efêmero", poeta português Eugênio de Andrade

"Porque somos muito. E o tempo de sermos é tão breve", sua irmã, Maria Eugénia Cunhal

domingo, julho 09, 2006

Surpresa para Porta Voz





Tudo programado para sexta-feira, dia 30 de junho. O local? CEVECOM! Empresa, da qual, Porta-voz dedilha, liga, cobra, despacha e fala de assuntos publicitários.
Nosso pingo humano, viciada em tamborim, andava meio “rodriguiana” pela vida. Baforava, em sua teoria sindicalista, não haver motivos para comemorar seu aniversário. A surpresa era que mal imaginava a "sessão sambista" que se armava para comemorar, sim, seu aniversário antecipado em plena sexta-feira.

Fiel escudeira de seus amigos, de modo sempre escrachado de falar, Porta-voz só alardeava provérbios inventados e um módico argumento com conceitos infundáveis da anti-comemoração dos seus 45 anos. Deixávamos, “bater boca com Freud” nos areões e botecos da vida.
Então, a convencemos de brindar, na própria segunda(seu dia oficial), no local chamado Marco Zero, onde o espivitado Cláudio Barulho tocaria. Consentiu, meio contrariada, mas topou.

Além desta data de segunda-feira, a turma começou a espancar teclados, entrando em contatos via Embratel, para confirmar e deferir o “ok, para sexta”. E-mails daqui, confirmações dali e o buchicho da turma do Samba! Foi em cima da hora. Queríamos e-mails de uns, telefones de outros mas somente Porta Voz que tinha os contatos... Como poderíamos encontrar todos? Ela desconfiaria... Impossível... isto que me angustiou... Mas vá lá... tinha que ser rápido...
Todos organizavam, quase que secretamente, esta confraria no seu QG trabalhista. Ela já captava algo diferente ‘no ar’.

Porta-voz, que tem “dons mediúnicos”, logo desconfiou que, o churrasco que haveria em sua empresa seria, também, uma homenagem antecipada do seu aniversário. E o dia chegou, os confirmados compareceram com seus bois abatidos e suas bebidas douradas. Era uma confraria, somente, de sambistas. Abriram-se os caminhos com muitas bebidas geladas, trovejantes gargalhadas para, enfim, o samba incorporar com o auxílo da fumaça de churrasquinho. Tudo, na garagem da empresa!
Foi bárbaro!
Teve direito a muito samba de raiz e alguns shows, pra lá de hollydianos, de um dos nossos integrantes que insiste em “psicografar sonoramente” Elis Regina!
Valeu!
Terminamos a festa em outra facção de sambistas.
A maquiagem já tinha desaparecido no suor da alegria e, a presteza no andar, perdeu a etiqueta com tanto prazer etílico nas mentes.
Amanhecemos.
Samba continuou Sábado(vide post “Trejeitos”)e, o domingo, foi para reestabelecer os ossos e olheiras cansadas de não dormirem.

Chega a segunda-feira(3/7)! Dia oficial da nossa Porta-voz! Ela não nega, nem mente a idade! Até porque chegar ao formol corporal que esta mulher tem; não há o porquê negar, e sim, acenar com muitas alegrias as vitórias de sua beleza e vitalidade!
Porta-voz guerreira!

Que Deus lhe conserve, sempre, esta alegria!

E lembre-se: "As pessoas que vencem neste mundo são as que procuram as circunstâncias de que precisam e, quando não as encontram, as criam." (Bernard Shaw)


As fotos aí de cima, são de segunda-feira, no bar onde o Barulho. tocava e a outra onde o Cecé toca! Presença de Alemão Charles! Grande cavaquinista!

quinta-feira, julho 06, 2006

Walter... me dááá um traabaaalhoooo...

Walter
Antes era:
Existe um filme chamado: Se meu fusca falasse...
No meu destino o slogan até pouco tempo atrás era: Ah, se meu fusca andasse!
Fora os sentenças de meu pai sobre motos. Para ele, ter moto condiz a esta frase: “Jesus te chama”;
Relembrando o que minha amiga, em defesa das motocicletas largou sobre o Waltinho:
“ Andar de moto é Jesus te chama? Então o teu fusca é Jesus te esqueceu!”
Este meu fusca já deu o que falar e anda dando rsrs ...
To passando por um processo muito esquizóide na minha vida. Tenho que me deparar com problemas que jamais imaginaria passar.
Neste caso, o Walter.
Sempre fugi destes detalhes do dia-a-dia.
Mas sozinha, solteira fui obrigada a peitar estes perrengues ‘modernos’.
O Walter, meu amado fusca, já ordenou tantos trabalhos, que quase o dei de presente para as Casas Bahia, pra ver se liquidavam com ele!
Depois de algumas cirurgias mecânicas e elétricas como, por exemplo, o transplante de uma buzina de Santana Quantum no WV e mais uma troca da bateria-mór na “Santa avenida Otto de Misericórdia dos Duros” que ele, o Walter, não me deixou mais morrer em meus caminhos aloprados.
Hoje, saio, solto as tranças pela cidade inclusive passei a ir com ele direto para o meu trabalho!
Tudo na buena...
O engraçado vem aí!
Toda vez que páro numa oficina mecânica ou posto de gasolina aproveito para dar uma de sabida e com astúcia de primeiro escalão no verbalizar apetrechos de carros. Já saio largando:
“- Pode ver a água para mim? Vê se ta bom de água aí, ó!”
Encabulados, vendo uma abduzida, de cabelos louros e, principalmente, MULHER, largam:
“ – Não dona! Fusca não precisa de água!”
Bom... Passa umas semanas e vou num posto da ESSO e vejo aquele arco íris de garrafinhas de óleos automobilísticos de todas as marcas e formas e já baforo pedindo!
“- Oi! Quanto custa? Eu quero um!”
Na mesma hora a resposta:
“Não, Senhora! Seu carro não precisa de óleo porque ele é bibibibibi”, e me enchem de argumentos com palavras como radiador, dínamo, refrigeração ihhhh uma cacetada de vocábulos assombrosos!
Aliás, fui levar o Waltinho para fazer vistoria no DETRAN, hoje. Surgiu um belo exemplar de "Pascoal" para fazer a tal da revisão...checagem ...sei lá no carro. Ele era todo meigo, todo doce, cheio da educação... falando baixo e pedindo desculpas, toda hora pela demora do exame. Eu e Bebê de Rosimery, que estava presente nesta empreitada, só dizíamos:
"- humm, sim...tá... hummm...sim...", só no suspirinho ai aaaaiiii
Waltinho...
Acho que to precisando de um Pascoal na minha vida....

domingo, julho 02, 2006

Trejeitos


Quase 48 horas tocando meu pandeiro quando o meu corpo disse "Basta"! Ontem, senti os ossos pesarem, tinha uma certa preguiça de falar, fadiga em mover-me...Não sabia explicar o porquê de tanto cansaço.
Saí da mesa dos músicos da Banda, sem dar um motivo sequer para os amigos. Sempre surgia um para perguntar se estava bem... Nem eu sabia justificar. Preferi, então, ficar com meus amigos conversando. Foi aí que percebi que nem em pé eu me sentia bem.
Voltei cedo para casa.
Dormi.
Hoje, o presente:
Uma dor intensa em todo o braço direito e uma leve luxação no pulso direito.
Meu pandeiro me judiou...

Partinhdo desta pauta resolvi entrar no site de um grupo chamda Samba de Rainha(www.sambaderainha.com.br). Um grupo paulista composto somente por mulherees. O samba é bom e elas são o máximo.
E, ao adentrar nas leituras do site delas, chamou-me a atenção um comentário da amiga Pati! Escreve de forma pitoresca um comentário muito legal sobre o grupo.
Ela fala do modo de ser de cada integrante e os trejeitos de cada uma tocar!
Detalhe:
Quando li sobre a pandeirista do Samba de Rainha lembrei das várias observações que meus amigos já me fizeram sobre as minhas caretas do tuc chic tuc chic tuc!!!!
Dizem, também, que tenho uma tendência a sempre virar o rosto tocando.
Eu explico.
É uma forma automática-sonora, hummm ...um trejeito de ouvir 'melhor' o pandeiro(até porque eu sou surda, né?).
Para os olhos dos outros é engraçado!
Fora um outro amigo que insiste em dizer que fico apertando meus lábios... Comentamos também de vários outros sambistas daqui, do Sul. O jeito de tocar do Nego Neco, por exemplo, é diferente! Existe um certo "epiletismo corporal" quando toca tamborim ou, também, sua abdução quando 'conversa' com o tarol. Porta-voz do samba se tremilica toda! Não sabe se toca ou se dança! Alemão Charles sempre de boca aberta e olhos fechados...Fora os outros!!!
É normal.
O porquê, também, não sei explicar.
E, neste site das meninas paulistas, tem um comentário interessante, desta Pati que citei aí em cima, sobre esta 'encarnação' musical de cada uma delas!
Vejam no que aparece no 'comentário' do grupo Samba de Rainha:
"Nilton,
Agora que você faz parte do grupo de email, preciso desabafar-ar-ar-ar 'em off'!Que ninguém nos ouça...Preciso do seu pulso forte para tentar controlar essas mulheres desvairadas, descontroladas, frenéticas, que me cercam. Veja só:A Naná não sabe se toca ou se beija. Ela tem beijado mais do que tocado. A Érica faz mais sucesso com o rebolo do popô do que com o rebolo na mão.A Carina fecha os olhos assim que começa o show e só abre quando acaba, nem vê o que se passa, fora os u-hu-huuuuuuu que ela solta a cada dois minutos.A Núbia, por sua vez, passa mal a semana toda com dor de garganta, na véspera do show quase desintegra de tanta disenteria, sofre de cólicas menstruais, intestinais, gastro-uterinas, cerebrais e salivares. Mas na hora H ‘incorpora’ e desempenha bem. O único problema é que quando dou uma escorregadinha mínima, uma escorregadinhazinha de nada, sabe aquela coisa?, só meio tonzinho, ela me lança um olhar fulminante. Tenho até tocado com cola na bunda pra não cair do banquinho!A Gadi desaparece a toda hora no meio dos fãs, estou até pensando em colocar uma coleira nela.A Sandra e seu tamborim só comparecem aos shows disfarçados, ela põe uns óculos escuros enormes e joga os cachos na frente do rosto, só a reconhecemos pelo cheiro (ela continua cheirosa).A Rita marca o andamento conforme as batidas do coração dela. Já tocamos Barracão de Zinco taquicárdico, Amélia enfartada, Conselho com arritmia e Trem das Onze com sopro. Só conseguimos chegar ao fim de Coisinha do Pai porque liguei o marcapasso.A Dra. Denise liga a cuíca no 220v e pensa que é uma ambulância fazendo resgate de acidente de trem.A Tati não consegue cantar porque tem sempre um cigarrinho aceso pendurado no canto da boca, e quando termina de fumar simplesmente cospe a bituca ainda acesa. Como tem má pontaria, seu tantan já apresenta doze queimaduras na parte externa e quatro no couro. A Aidée chacoalha freneticamente o ganzá, mais parece operar uma britadeira. No final, queixa-se de dores musculares e estiramento, e ainda diz não saber o motivo!E a nossa empresaria, Grace, então? Diz que quer o cargo de cantora. No último ensaio ela se revelou, cantou, cantou e cantou! (Que a Núbia não nos ouça...)

E você nem sabe o que esta por vir: quando aquela pandeirista-patinadora Érica voltar de Portugal para se integrar à banda, tenho medo da reação do público, dada a quantidade e a qualidade das caretas que ela faz quando toca. Não que nós não façamos umas caretinhas também, mas as dela são únicas, exclusivas, confeccionadas sob medida para assustar criancinhas em noite de lua cheia.

E outra: resolvemos criar mais um cargo para adotar mais uma integrante na banda: ela aparece sempre, não falta a um show, não sabíamos para qual cargo nomeá-la, depois de muitas reuniões resolvemos criar o Ministério dos Puxadores de Saco, e intitulamos a Ariane presidente.A Pereira deixou de ser nossa roadie pra ser nossa TOCSPC, Terapeuta Ocupacional do Controle do Stress e Pânico Coletivo. Ela faz e distribui kits com ingredientes de procedência duvidosa. Só sei que funcionam. É como Doril, tomou, sumiu!A Eliane, por sua vez, ocupou o cargo de roadie e segurança da presidente do fã-clube, Karla, que se tornou a guardiã do espaço reservado à preservação da integridade das componentes da banda (vulgo camarim). Ela não deixa ninguém passar, nem mesmo nós! Precisamos urgentemente de mais um componente no grupo, para intermediar seu contato com o público, antes que ela espante todos os nossos fãs!Quanto a mim, deixo que cada um se manifeste.Obrigada, Nilton, pela atenção, espero não ter tomado muito de seu tempo.Um beijo,Pati.
GALERA, SÓ NÃO VALE DIZER QUE ANDO ESTRESSADA, QUE ISSO JÁ ESTOU CARECA DE SABER, E A CULPA É DE VOCÊS.AMO VOCÊS. OBRIGADA POR MOMENTOS TÃO MARAVILHOSOS. SEM VOCÊS, NADA DO QUE ESTOU VIVENDO SERIA POSSÍVEL."


Engraçado... abduções...
Vou tomar meu dorflex pois até o Walter me judiou...