domingo, janeiro 17, 2010

Finalmente, minhas férias!


Gente! Depois de algumas decisões pesadas em minha vida, outras tantas para desafiar estou de férias, merecidamente. Sem agenda, sem despertador, poucas oportunidades(como esta) de ficar zapeando no mundo virtual e muitos e muitos afagos com o meu filho João Vicente! É o momento que devo dar o melhor de mim para ele! Sou 24 horas mãe. E plantonista de praia pois já vi que crianças se perdem as pencas em litoral. E como o meu pequeno príncipe anda voando os cachos, com teimosia estufada no peito, fica quase impossível olhar para o lado rsrs É sentir o mar, rever família, degustar novos sabores e, quem sabe algo mais! Praia é praia! Abre sempre novos horizontes. Quero paz, quero dormir muito, quero sorrir também. Pois meu olhar, apesar de parecer triste(bah, soube disto por 4 amigos meus), está sim, muito sereno. Só estou fazendo umas reforminhas ortográficas no meu Eu e no geral, estou super bem! O meu olhar, pra quem achou isto, engana, viu? Herdei de minha avó carioca Iolanda Pontes Malfitano! Sim... Minha amada avó! Portanto meus amigos, não que eu vá deixar de escrever(capaz, minha mente é uma máquina de inceneração); pelo contrário, quero registrar muitas coisas bacanas que já estão me acontecendo. É que de férias rsrs eu quero sentir estar areia aí da foto, sabe? Nos pés... e o meu olhar...
"O mar serenou quando ela pisou...na areia!"... Clara Nunes já clareia minhas férias! Até mais gente! Aos poucos vou colocando pitacos do dia-a-dia do meu satélite!

sexta-feira, janeiro 15, 2010

Deus tende piedade de nós...(HAITI)

Catástrofe é pequeno perto da imensidão de fatos cada vez mais estarrecedores. Ando chocada com a fúria da natureza. Já de cara, na virada do ano tanta coisa assim? Tenho acompanhado em alguns veículos de comunicação o passo a passo de cada boletim diretamente do Haiti. País este que teve uma população quase dizimada. Um terremoto de 7,3 graus na escala Richter que devastou em pedras e ruínas a cidade de Porto Príncipe. A cada imagem que vejo mais fico triste. Famílias, gente que até agora estão vivas e agonizam entre escombros e escuridão. Meu Deus, tende piedade deste povo! O mais comovente é ver o mundo inteiro dar as mãos e enviar verdadeiros anjos da guardas! São membros de equipes de resgate de todos os países! O Brasil está indo em peso, como a Alemanha, França, EUA, Japão, China entre tantos. O que não falta, neste caos que se formou no Haiti é a palavra solidariedade. Já foram arrecadas em dinheiro mais de 1/3 do orçamento deste país. Mas o povo se angustia, tem fome, precariedade em todos os sentidos. Este povo suplica por tudo. E aquele país continua a tremer.
Equipes de reportagem de vários países dizem que a terra lá tem pequenos tremores ainda. É assustador. E saber que ainda há pessoas vivas lá. A cada notícia que leio e vejo que alguém se salvou para mim é a glória. Agora é rezar. A morte da missionário Zilda Arns que estava indicada, inclusive, para o Prêmio Nobel da Paz abalou o todos que admiravam o seu árduo trabalho em prol das crianças. Gente que situação. O que significa isto? O que a natureza-Deus quer nos dizer? Recebi, de minha mãe, aqueles arquivos PPS na qual cita os mistérios das revelações da Nossa Senhora de Fátima a três crianças em 1917. O último, até então, nunca havia sido revelado. A única criança, chamada Lúcia, viveu até 2005. Ela guardou a sete chaves o segredo, embora, existiram alguns Papas que também guardam a revelação secreta. Todos ficaram consternados com o último segredo. Dizem, hoje, por este e-mail que circula(pois na boa, a internet virou uma rede de notícias maquiadas para a mentira e desordem de informações, pode ser o tal do hoaxes) é que o terceiro segredo seria que a Terra iria ruir e acabar com o mundo. E muitos já questionam se este segredo tem co-relação com o ocorrido no Haiti. A Deus só nos resta rezar.... O planeta se uniu para levantar, dar condições de vida e salvar milhares também, a um povo tão sofrido. Deus... ajude...

quinta-feira, janeiro 14, 2010

A responsabilidade de criar um filho 'sozinha"....




Agora ouço Lenine com a música “O que me interessa”. A letra é bárbara! E esta música acabou me inspirando. Mexeu comigo num momento que ando tão cavernosa, mas tão profunda que as vezes temo errar na criação do meu filho. Eu falo do meu papel de mãe, já que sou a famosa espécie de Pami(fusão de mãe e pai). Alguns dizem “Mãe Solteira”, outros mais orgulhosos largam “Produção Independente”! E saber que certa vez na adolescência brinquei que seria isto. tsssss Para mim não há nenhum problema! E no psique e cabecinha do meu filho? Tem uma imenso universo de questões que circulam em sua cabecinha. A presença paterna é imprescindível no desenvolvimento da criança - todos sabem disto. E se não tem esta presença? Baseado nisto busquei estudos e pesquisas sobre criar um filho sozinha. E achei dicas importantíssimas que gostaria de colocar aqui.
Segundo pesquisas, cresce cada vez mais a legião de mulheres que são o ícone de toda a raiz de desenvolvimento de seus filhos. Casais homossexuais, inúmeras separações onde a mãe fica com a guarda dos filhos ou, no pior dos casos, o abandono do pai. Mulher supera, mas carrega um peso, digamos um contêiner de responsabilidades e indagações.
É comum ouvir que ela tente compensar a falta paterna dando 'tudo' ao filho ou não sabendo negar nada a ele. Isto é um efeito colateral de quem tem certa dificuldade em ter " jogo de cintura". Precisa-se no mínimo uma alma leve e muito força e energia de entes queridos, como a família ou namorado por exemplo.
Nada é assombrador; porém, tudo tem um detalhe a mais, um plus, digamos assim de mais dedicação e complexidade. Criar filhos não é fácil, todos sabem. E vendo vários artigos sobre a ausência de um pai filtrei estes aqui abaixo:

“- O maior risco para os filhos de produção independente, comprovado estatisticamente, é o perigo da excessiva fusão com a mãe. O que impera nesta relação é a convicção de que mãe e filho bastam-se um para o outro. A mãe acha que poderá suprir todas as necessidades do filho e dela mesma, mas vai gerar distúrbios emocionais na criança."

“É possível que a mãe exerça a função de mãe e pai, mas é preciso que ela deixe claro para o seu filho que ela não pode ser tudo para ele e que não negue a identidade, a presença e a participação do pai na vida da criança.”

“- A mãe pode até exercer as funções materna e paterna, mas isto não quer dizer que a figura masculina não seja imprescindível na vida da criança. Caso não seja possível o pai estar presente na vida da criança, a mãe pode tentar buscar no tio, no avô, no namorado ou no amante esta aproximação, que é essencial para o desenvolvimento psíquico-emocional-afetivo da criança.”

“A presença de avós, padrinhos, madrinhas, tios, tias é crucial para compensar esta falta também. A criança precisa saber e sentir que é aceita, querida, amada, que de alguma forma tem raízes, familiar e afetiva.”

“- Saber quem é o pai, conhecê-lo e conviver com ele é parte integrante e fundamental da construção de sua identidade pessoal.”

“- O fundamental, independentemente da situação em que foi gerada a criança, seja por uma mãe solteira, por ter optado por ter o filho sozinha, ou ainda por motivo de separação, é que a mãe não deve agredir a figura paterna - explica a psicanalista”


“As mães que criam sozinhas as suas crianças e as crianças que crescem sem o pai delas, podem, de igual maneira às famílias normalmente constituídas, alcançar a felicidade. Porém, isto requer um trabalho de desenvolvimento pessoal consciente e constante por parte das mães, essas que devem estar permanentemente se interrogando a respeito da educação de suas crianças. Muitas mães os vêem como extensão delas mesmas, portanto, acabam exigindo que cumpram com as suas expectativas e, por outro lado, não conseguem colocar limites nem fazê-los respeitar normas, por querer desta maneira compensar a ausência do pai.”

“É benéfico que as mães tenham grupos de amigas e amigos que levem a cabo alguma outra atividade à parte de seu trabalho e que sempre estejam rodeadas de outras mães, para assim comparar o desenvolvimento de seu filho em relação aos dos outros. Deste modo, podem prevenir-se de transformar-se - produto da pressão e da solidão - em mães superprotetoras, onipotentes e asfixiantes, e alcançar, tanto elas como seus filhos, a felicidade mútua. "

Por estas e outras que estudo, cultivo e busco o melhor para o meu filho João Vicente. O mundo está muito cruel, as pessoas mais frias e egoístas, mas se tivermos, paciência, tempo para afofar dizer que ama muuuito e ter uma família como base na estrutural espiritual, já temos um bom caminho andado! Do resto peço a Deus que sempre ilumine o meu caminho como mãe.
"Quando estamos cheios de bons pensamentos, parece-nos que o mundo está repleto de oportunidades!"

quarta-feira, janeiro 13, 2010

Por onde andará a Fabinha larilaiaiáááá



“ Por onde andará Maria Rita! Que andava gingando com laços de fita! Por quem tenho grande admiração. É que eu preciso saber por onde esta pequena, dos olhos redondos, da pele morena, que é para acalmar meu coração!... Por isto eu preciso saber qual o seu paradeiro, bem antes que cheguei o mês de fevereiro. Sem ela pra mim não vai ter carnaval” João Nogueira

Ganhei, hoje, de minha colega Arlete, dois passadores de cabelos em forma de pequenas flores! Coloquei nas madeixas e já me senti uma meninona! Sim, uma menina! rsrs E isto que estou a beira dos meus suados 38 anos!
Eu ouvia esta música do Nogueira e logo me inspirei: Por onde andará a Fabinha laia larilá, larilá...
É meus amigos do Satélite! Últimos dias para eu subir e voar por estas estradas do Sul. Salgar o corpo num mar azul, sentir o vento da minha segunda terra mãe e vibrar com as novas descobertas do meu filho João Vicente! Preciso sentir o perfume do novo e revigorar a Fabinha que está sempre sorrindo! E por falar em perfumes não temo não dizer. Meus aromas são dos mares também!
As águas cheirosas que invadem a minha pele tem estas referências e
são as minhas preferidas:
Acqua Di Gio, Ocean Dreams, da Beverly Hills, Carpen Dien, do Boticário e o mais novo lançamento(e semelhante aroma) da Natura, Água de Banho Flor do Mar.
Mar!
Sim, tudo do mar.
Ele sempre está oponente em meu cofre olfativo.
Todos sabem como gosto de estar perto desta obra da natureza. E tá chegando a hora. Todas as vezes que vou, aprecio, sorvo todas as energias marítimas e sempre volto serena, alegre e intensa!
Ele é a minha fonte de inspiração, minha recarga espiritual e o meu pacífico de pensamentos! Preciso disto e necessito também. Contando os dias! E aí gente, como diz o João Nogueira:
“ Por onde andará a Fabinha, que andava gingando com laços de fita...”!

segunda-feira, janeiro 11, 2010

Um caminho só de luz!



Tem gente que fala: "Duvido Fabinha!"
É, podem duvidar pois é um direito de todos e a todos eu dei este direito de duvidar também(reconheço). E aviso: as amarras do passado foram encerradas de fato! Estou radiante com o modo que respiro. Sem medos, sem aflições, sem nada de turvo e conturbado! Meu caminho é só luz! Não tenho mais receio de alçar vôos! Quero, realmente o novo. Lembram do post “Uma paz sem sabor”? Hoje eu quero to-dos os sabores! Esta foto é uma brincadeirinha sugerida pela minha amiga. E né que gostei?!?! Achar um “príncipe”!!! :-) Claro que também não poderão mais serem sapos! Porque o IBGE já alertou que a cidade está cheia de sapos. Pedido existe! Vamos ver a prática(quanta diferença)! Sou complicada, tenho hoje um serzinho que depende única e exclusivamente de mim e a Vida está muito louca; as pessoas estão mais individualistas e muito sem aquele plus(sabe?) do romantismo. Pois é... E também vivemos num mundo dos “código de barras”. Tem todo um aparato, um cenário, uma vida e uma carga por trás de cada ser humano. Difícil? Acredito que não seja. Pressa não pretendo ter. Vontade não me faltará(muito menos intenção rsrs Com certeza!). Sinto-me leve, feliz de bem, mesmo, com a vida! Olha, até alguns meses atrás achava que nunca mais teria esta sensação justamente por temer o passado que sempre me rodeava, me cercava. Agora, com tudo muito bem resolvido vejo que está na hora de brindar, de comemorar e, finalmente, viver a minha vida. Meu tempo de “Madre Tereza” se foi. Agora é amar, amar...e amar...

sexta-feira, janeiro 08, 2010

A importância de ter um menino!


Navega pela intenet e li este comentário de uma mãe exemplar. Lindas e sábias nas palavras, tirou delicadamente do meu coração tudo que penso e vejo em ter um filho homem. Coloco aqui, no blog(http://lila-conversandocomospais.blogspot.com), alguns trechos deste belo depoimento. Seus dizeres vem exatamente com o que rego para o meu filho já que ele tem somente a mim.

“ ... mas o que eu quero dizer é que ser mãe de um menino é diferente e pode ser tão gostoso quanto."
“... sensibilidade, empatia e percepção são potenciais que precisamos ajudar a desenvolver em nossos filhos e nos meninos em especial, pois os nossos garotos sofrem com uma educação machista e eles precisam muito de amor, delicadeza e sensibilidade tanto quanto as nossas garotas.”

“Ser mãe de menino é, além de tudo, uma grande responsabilidade social, pois os meninos também estão sofrendo com esse formato de educação permeada pela insensibilidade e autoritarismo que damos a eles. Para termos um mundo melhor, precisamos criar e educar filhos mais felizes, saudáveis e sensíveis diante da dor do outro, para este último damos o nome de empatia (colocar-se no lugar do outro). Ensinar empatia é algo fundamental e indispensável na educação de nossos meninos.”

“Percebo nas mães a sensação de prazer em ser mãe de uma menina. Elas falam do companheirismo e da amizade que as filhas podem proporcionar e do receio em ser mãe de meninos pelo motivo contrário. Eu particularmente conheço muitos meninos companheiros e amigos de seus pais. Eles são assim se o educarmos para serem assim.”

“O que acontece é que a educação dos meninos está recheada de preconceitos e tabus*, pois muitos pais têm medo de educar seus filhos homens com delicadeza e sensibilidade por receio de se tornarem femininos, delicados ou sensíveis demais, como se homens não o pudessem ser.Nos EUA foi feita uma pesquisa curiosa sobre como lidamos emocionalmente diferente com meninos e meninas. A pesquisa foi feita em uma maternidade e consistia em vestir os bebês meninos com roupa cor de rosa e os bebês meninas com roupa azul. As pessoas que visitavam os bebês pegavam as supostas meninas vestidas de cor de rosa, no colo e com muita delicadeza faziam voz macia, gesto delicado, diziam frases sensíveis para expressar carinho, etc. As pessoas que pegavam os supostos bebês meninos vestidos de azul no colo o faziam com menos delicadeza, pois eram meninos, a voz era mais grossa para expressar carinho, os gestos menos delicados e a sensibilidade menos expressa. No final de cada visita, era revelado aos visitantes o verdadeiro sexo dos bebês, o susto era grande e a mudança de comportamento em relação aos mesmos, visível. Essa pesquisa mostra como de fato as pessoas lidam, educam, pensam diferente em relação aos meninos e meninas.”

“Existe uma frase que sempre digo em oração ao meu filho desde que ele estava em meu ventre “Que você meu filho se torne um homem Honesto, Justo e Bom”. Para mim, honestidade, justiça e bondade, são valores que precisam ser ensinados e valorizados em nossos filhos acima de qualquer outro.”

“Um dia escutei de uma mãe desconhecida em uma praça pública, uma conversa que me pareceu absurda. Ela estava com um bebê de aproximadamente seis meses e disse à outra pessoa que não gostava de deixá-lo no colo por muito tempo que isso iria mimá-lo demais, que ela o deixava no berço a maior parte do tempo para ele ir se tornando independente dela. Penso que esta mãe não tinha a intenção de maltratar seu filho, apesar de está-lo fazendo, mas sim que era ignorante na arte de educar uma criança. Abraçar, beijar, cheirar, brincar, rir, criar afeto, vínculo, demonstrar amor nunca é demais, não mima, não estraga filho; o contrário sim!”

“Vamos elogiar sua conquista por menor que pareça para nós, mas para eles, ela deve ter sido enorme. Vamos parabenizar pela nota conquistada, por mais que não tenha sido a desejada, e dizer: “na próxima vez você vai se esforçar mais e vai conseguir uma nota melhor, eu tenho certeza e acredito em você!” Vamos exigir menos e acreditar mais, incentivar mais, cuidar mais, estar mais por perto. Eles com certeza sentem a sua falta.Ame, beije, abrace seus filhos não importa se eles têm cinco, dez ou quinze anos... Lila”

Simplesmente lindo. É disto que trabalho ferrenhamente para o meu filho João Vicente. SER HONESTO, SOLIDÁRIO, BOM. O mundo precisa disto!

Hoje eu sou um rio

Este texto foi adaptado por mim. Cumprimentos...

Eu sou um rio.
Rios não voltam no seu curso.
Ajudai-me Senhor.
Segui meu rumo, e quanto mais me aproximava do mundo humano mais me tornava poluída.
Minhas águas do coração são hoje, um mistério; difícil de ser decifrado; enfim, dominado.
Hoje eu sou um rio.
Apessar do Senhor ter me ensinado o curso, me desviei completamente de sua rota.
Tende piedade Senhor.
Quantas pedras, quantas corredeiras, cai em profudos abismos, despenquei em altissimas cataratas? Muitas; algumas? Repetidas....
Mas sobrevivi!
E hoje... eu sou um rio.

Rios são dificeis de morrer.
Dei a vida, vivi grandes tempestades e também errei.
Hoje sobrevivo imponente a tudo que me faz mal!
Eu sou mais eu!
2010 recém está em janeiro!
Rá!
Muita água transbordarei por aí!
Pois hoje?
Eu sou um rio...

Deus é maravilhoso!


Meu anjo dourado tem se mostrado tão companheiro e ao mesmo tempo de um personalidade de surpreender a todos que o conhecem. É tanto amor que recebe de minha família que meu filho é tão sereno, tão alegre, ladino, travesso e muito, mas muito solidário que só tenho a agradecer a Deus por ser feliz e abençoada. O meu filho adora que ergam ele no ar, que brinque de cambalhota, de pega-pega e até de cosquinhas.
Ama uma fuzarca de gritos e gargalhadas. Sempre vou vir aqui para deixar registrado algo dele. Até porque, no futuro, irei mostrar, por este blog mesmo, os momentos que vivemos juntos e as suas lindas descobertas. Antes de dormir sempre tenho que ler uma historinha para ele. Ama livros. Perdeu o medo das piscinas e atualmente se delicia nas águas. Enfim, meu pequeno que me dá uma força tão grande que, aquilo que vem de fora, não nos atinge. Pelo contrário; nos fortalece! Somos tudo! Tudo! É para ele que farei a devoção de dar o melhor de ensino na Vida! E a tendência é melhorar! Pois em breve teremos nossa casa; nosso lar e quem sabe, algo que nos complete mais ainda! Isto Deus reserva!

terça-feira, janeiro 05, 2010

SÓ AMOR NÃO BASTA


Li esta entrevista e repasso para meus amigos do Satélite lerem! Vejam que bacana! Eu quero dividir minha escova de dentes!!!!!!!!!!!! Algum candidato???
"Em 2010, planeje também seu relacionamento afetivo
Quem disse que o amor não merece um bom plano de metas em 2010?
O consultor Cesar Romão defende que relacionamentos afetivos também precisam de investimento.
Ele acaba de publicar Só o Amor Não Basta, obra na qual ensina a lidar com as diferenças e com as exigências do outro.
Nesta entrevista, o autor mostra alguns caminhos simples para quem quiser entrar em 2010 com o coração tranquilo e pronto para o verdadeiro amor.
Quais os grandes desafios para quem quer engrenar um relacionamento próspero em 2010?
Cesar Romão – Lembrar que só o amor não basta. Um relacionamento precisa de investimento diário em atitudes de compreensão e conhecimento verdadeiro um do outro. Nada de fazer da outra parte uma mesa de pileque emocional.
Em um relacionamento, as pessoas respondem de acordo com a maneira como são tratadas.
É preciso não deixar que pessoas de fora deem palpites em seu relacionamento. São sempre os infelizes que oferecem palpites para a felicidade.
Cuidado com as pessoas que não são nutritivas, mantenha-as perto somente em datas comemorativas.
E, finalmente, surpreenda com uma ação carinhosa sua cara-metade sempre que puder.
O que pode ser feito para as questões pessoais não atrapalharem as outras relações, como as do trabalho?
Romão – Não há outro jeito a não ser nos dividirmos em duas pessoas, uma para o amor e outra para o trabalho. É muito difícil não passar um dia ruim no trabalho quando estamos feridos emocionalmente. Mas temos de seguir mesmo assim. Um dos caminhos mais práticos é atuar no trabalho com mais razão e deixar a emoção em casa e junto ao amigo mais próximo.Que outros sentimentos considera essenciais em um relacionamento?Romão – Não são sentimentos, são atitudes. O sentimento de amar já se basta, mas ele não sobrevive sem um comportamento adequado. É preciso conhecer as diferenças entre os homens e mulheres; conhecer os comportamentos femininos que um homem deve considerar; conhecer os comportamentos masculinos que a mulher deve considerar; exercitar perdão e paciência. Homens querem mulheres que entendam de homens e mulheres querem homens que as entendam. Sexos diferentes, mas desejos iguais, para amar e também receber amor.

segunda-feira, janeiro 04, 2010

Marcas

Ando inclinada a fazer tantas tatuagens(haja dinheiro). Umas delas é esta que ainda balanço na veracidade da linguagem: أسرتي حياتي = "minha família; minha vida"
Será que tá escrito isto mesmo?
Tá faltando um árabe que me confirme isto. Símbolos gregos, meu gato preto...aiiiii, tantos símbolos... E por qual parte de meu corpo? Gordinha, roliça... humpf!
Tem coisas que não 'sentam' para pessoas que estão fora do padrão. E digo: amo tatuagens. Tenho duas. E já estou coçando para ter mais três ou quatro... Braço, pescoço(já tenho)... não sei... Sei que curto e ando inclinada a fazer outra neste 2010.
Um dos exemplos de tatuagens são estas:

جون فنسنت أبدية الحب! = JV amor eterno
ג 'ון וינסנט, אהבת נפש

Ostentar

Tem fatos, na vida da gente que o tempo não apaga por nada deste mundo. Traumas, dificuldades na vida, perdas de todos os segmentos. Tudo isto gera um efeito no psiquê destes seres. Um dos exemplos é a infância. É nela que guardamos muitas lembranças em nosso subconsciente. E se forem fatos amargos reverte em dobro no futuro. Um exemplo disto é uma pessoa que conheço. Volte e meia converso, quando encontro por aí. E, em todas as vezes que nos falamos é um show de ostentação. No começo achava até proposital. Sabe que hoje já avalio como subconsciente mesmo? Só Pode! Acho que parte naturalmente, é involuntário, não soa falsidade. Infelizmente é o seu modo de comunicação: ostentar. Eu sei que esta pessoa(que prefiro o anonimato) teve uma infância conturbada. Inclusive, vi e presenciei muitos fatos desta. Foi uma trajetória marcada de dificuldades financeiras em que acarretou, inclusive, o de não ter o que comer em casa. Portanto, tudo isto marcou, como chaga em sua vida. Hoje, bem estruturado(a), casou com alguém que lhe proporciona o melhor e o que nunca teve. Até aí tudo bem. Quantos casais são assim???? Porém, o fato que lamento é que em noventa e nove porcento de suas conversas, não importa o assunto, esta pessoa, dá um jeito de verbalizar seus pertences materiais. E sempre são os melhores e mais caros.
Eu posso ficar meses e até anos sem falar com esta pessoa, mas no que a encontro o assunto é:
"- EU TENHO"!
Nascer num berço de ouro ou berço de compensado tem os prós e contras no ser humano.
Poderiam pensar: " - Falta humildade neste pessoa"
Aí que vem a correnteza: É uma pessoa bacana. Ajuda quem pode e no que poder dentro do seu universo.
No entanto, tem um modo muito cifrado de enxergar a vida. E quando vejo isto, eu não aceito, eu repudio. Os mais nobres cidadãos deste mundo surreal nunca ostentam o que tem... Aí que entra o berço!
Lamentável... É o reflexo de algo que geralmente foi inesquecível na infância....
Acho e concordo que ambição temos que ter.
Eu sonho e almejo coisas óbvios que todo brasileiro quer: moradia, educação exemplar para nossos filhos, segurança e um bom plano de saúde. Agora, ostentar? Desculpe os críticos...mas ostentar é algo que não aprovo. Abaixo uma história de
Alexandre, O Grande:

"Os 3 últimos desejos de ALEXANDRE, O GRANDE:
1, Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;
2, Que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistado como prata , ouro, e pedras preciosas ;
3, Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos.
Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, perguntou a ALEXANDRE quais as razões desses pedidos e ele explicou:
1, Quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão para mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte;
2, Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;
3, Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos."