segunda-feira, maio 11, 2009

Gota


Ela dizia ‘foi a gota d’água!”. O que não se esperava era que vinha a descoberta de mais e mais infiltrações de outras gotas d’águas. Até que um dia, a moça languida de vestido rosa, recuperou sua fonte de alegria sem perder, sequer, um sorriso dela, ou seja, sequer, uma gota! Tem pedaços, fragmentos do psique de um ser humano que jamais se regenera ou se conserta, concluiu. Nem seguro cobre uma perda total. Enfim, a carruagem realmente não era de verdade. Abaixo a mentira!

Nenhum comentário: