domingo, setembro 02, 2007

Eu e nóis




Fiz um texto enorme e faltou luz no bairro. Preciso dizer que perdi uma linda declaração que fiz a meu filho? Não, né?
Que pena...
Comentei tantas coisas... do seu crescimento, das suas duas gripes em quatro meses de vida, da semelhança absurda que ele está comigo e com o pai. As famílias puxam para o seu lado. É uma sovinha abençoada. Semelhante comigo; ora com o pai...as vezes com o tio... ihhhh irmão... O que importa que ele tem muita garra. É um guerreirinho, esperto e risonho! Ri tanto que uma vizinha minha largou: "- O João Vicente é capaz de sorrir até de fratura exposta!"
É... pequeno e brincalhão! Um pacotinho de Deus que, hoje, mudou por total a minha vida. E quanta importância esdrúxula eu dei em quesitos lamentáveis do meu destino. Hoje, por mais incomodação e fofoquinha que tenha sobre a minha vida particular(ei! é a minha vida!!!)e, principalmente pelos indigestos palpites que tive na minha gravidez(aliás, vou fazer um livro: p


Porque incomodam tanto as grávidas?) que, só de olhar o sorriso do João Vicente, ou mesmo, observar o seu soninho, que fico marejada de felicidade. Não tem preço, não tem explicação! Eu, meu filho e o papai temos uma vida muito legal, para quem torceu contra! Fiquei tão insegura que até cartomante procurei...


PARA DEUS NADA É IMPOSSÍVEL.


É baseado nisto que me agarro. É fundamentado que na vida, nada é para sempre que vivo o MEU AGORA! E to tão bem...


Um comentário:

Anônimo disse...

O bom é viver para o Mundo que pode estar ao nosso alcance, já que nem tudo gira ao redor do nosso umbigo. Mesmo assim, existem coisas que não mudam nunca.