terça-feira, agosto 11, 2009

Não é brincadeira...




Não é brincadeira!
A coisa está seríssima.
Já circula, pela internet um e-mail na qual está anexado a conversa, por msn, de profissionais da saúde relatando a maquiagem que os hospitais estão ocultando sobre o número de mortes pelo H1N1!
Olha, é de dar um nó nas idéias. Lembro do ovo e do café. Volte e meia saiam matérias que o ovo fazia bem para a saúde, já em outros tempos o ovo, fazia o mal aumentando colesteral entre outros danos. O café era a mesma coisa.
entra esta Gripe Suína.
Primeiro era assustadora. O mundo inteiro contabilizando mortes sistemáticas em todos os países. Depois, chega ao Brasil os primeiros casos. Gente que veio do México...gente que veio da Argentina. Ai que loucura! E todo mundo grudado nos jornais e veículos de comunicação em geral buscando conhecimento deste vírus. Do nada, especialistas fazendo a "suave" diferença da Gripe Comum para o a Gripe Suína(A). Matérias e mais matérias esclarecendo, acalmando a mente sedenta por informações sensatas da polulação que a gripe comum matava mais, por ano, do que a gripe A.
Então, passamos por esta confusão de informações abrandando que a gripe A não era um Bicho de Sete Cabeças.... Mas eu acho que tá sendo um Bicho de Sete Charadas... Meu Deus...
Até aqui, no meu trabalho, foi liberado todas as gestantes. Só retornarão ao final de agosto. Uma medida merecedora de elogios por parte da administração deste órgão. Todas as empresas deveriam poupar estas mulheres.
Uma mulher grávida é digna de respeito e atenção redobrada. São sensíveis física e espiritualmente. Digamos que são iluminadas! E são mesmo na minha opinião. Carregam o mais lindo que a natureza e Deus pode nos ensinar.
Dar a vida!
E por respeitar a vida que o Poder Judiciário, local do qual eu trabalho, está preservando a saúde destas fururas ou já veterana mamães!
É isto aí! Enquanto a ciência não busca uma trava e a imprensa uma notícia com informações sensatas, verdadeiras e oficiais o jeito é se prevenir.

Abaixo o ato do presidente do TJRGS:



Nenhum comentário: