quinta-feira, junho 15, 2006

Namorados? Que nada!!!












Doze de junho, dia dos Namorados em Porto Alegre e resto do país. Para muitos, um dia especial; pra outros um dia de mágoas... Cada um com seu sentimento; cada qual com suas razões. Noite fria e convidativa para paparicos de Afrodites. Para quebrar protocolos deste dia Noiva, Bebê, Barbie e eu resolvemos comemorar nossa faixa das Singles. O presente foi uma janta muito cômica onde o cardápio era: massa ao molho de quatro queijos e vinho Santa Carolina! O debate das “saias justas” foi justamente a tragicomédia da Vida e os fatos engraçados de cada uma. Todas ouviam atenciosamente as perspectivas de suas metas e atenuavam com diagnósticos baseados em suas parcas vivências sobre as “pegadas” ‘homosapiens’. Era a legítima trova das fiéis cortadoras de pulsos com bolachas Maria(no entanto, houve um momento perigoso: teve tentativas pesadas de suicídio em massa com facas estilo peixeiras)! Fiquei impressionada com o lema de cada integrante...Gosto, amo demais minhas amigas... Sabe quando tu pensas em sugar a dor de seus entes queridos para que estes, não passem por qualquer resquício de mágoa, ressentimento, dor ou insegurança? É... pegaria todas no colo. Porém o destino nos programa desafios para nos fortalecer do que significa a Vida. Então, ouvi com ternura todos os relatos. Uma delas, depois de velha resolveu ser romântica, outra falava de sua confortável ‘pegada’, eu literalmente realista de que mais vale a pena ficar sozinha do que mal acompanhada e a outra se deliciando com a sua “telepizza”. Terminamos e concluímos na confraria que a felicidade quem faz somos nós mesmas! E o que era para ser uma noite sem alma acabou se tornando umas das mais divertidas do ano. Gargalhadas trovejantes, idéias fotográficas engraçadíssimas não paravam de surgir no debate. Ahh... amizade não tem dinheiro que compre! Ainda mais amizades de décadas! Resolvemos fazer promessas a Santo Expedito, conhecedor exímio de causas impossíveis, verbalizar o Kamasutra, beber o vinho caliente numa noite típica de inverno(estava que era uma gringa rsrs meu rosto pegava fogo) e rir dos “protagonistas” que se comunicavam via celular de cada uma de nós. Por fim, pegamos o Walter para levar Bebê até a zona sul(põe zona sul nisto). A fusqueta sacudiu le-gal nas ruas e avenidas com quatro doidas fêmeas que babuinavam cada estabelecimento comercial lotado de casais. Era a noite dos Namorados e a noite da comédia com o meu fusca de rei! Todas não perderam tempo em vociferar a odiada data e rir da cara uma da outra. Foi divertido, sim! Superou, inclusive, as expectativas! Amizade é tudo na Vida! União mais ainda! Aí estão as fotos, dos pedidos a Santo Expedito, o momento satírico da dor single das loucas amigas e o passeio noturno com o amado Walter!

Nenhum comentário: