sexta-feira, setembro 22, 2006

Hormônios...rá...


Então! Com tanta alteração hormonal sinto-me como o personagem do homen-aranha, interpretado pelo ator Tobey Maguire.
Tudo muda em mim, inclusive o humor!
É ler uma mensagem de palavras mais profundas e adocicadas e ocorre um vazamento em minhas vias lacrimais; bem como, também, um deboche, mesmo que na esportiva da amizade, transforma-se, pra mim, numa agressão verbal baixa e sem pudor. Revido na hora.
E quando entro nos ambientes mais confortáveis de meu fraterno coração? Ir numa roda de samba com a nata de meus amigos, faz eu ficar feliz, calma. Porém, inesperadamente, do nada, começo a me sentir estranha, incomodada, desconfortável e vazo do ambiente em questão de minutos. Nem deveria estar expondo isto... Dizem que são sintomas normais... A revolução Farroupilha, ta, sim, concentrada em meus hormônios! Avante! Lute! Grite! Chore! Um ioiô de instabilidade emocional. Isto me angustia. Sempre fui centrada. Sou dona de engolir sapo... Agora, não engulo nem formiga; muito menos peixe(ops... esqueci de dizer que virei vegetariana rsrs)...
Enfim, mulher é um bicho esquisito porém, iluminado! Mas temos uma sina. Pela estatística de um estudo da demografia brasileira, constataram que nascem mais homens do que mulheres! Há décadas! O mudança do quadro é que, depois dos vinte anos, o número de mortes, por exemplo(só um exemplo mesmo! Pois tem vários fatores), de acidentes de trânsito, encerra a vida de 170 mulheres contra 780 homens(mais ou menos este índice matemático)! A imprudência, o modo desvairado de levar a vida acaba com a manada masculina! Que loucura....
Bom, voltando ao ser mulher, bicho esquisito, como eu, pode-se dizer que, uma gravidez mexe, move, muda, condena e, abençoa, por hora, a vida como um todo. São tantas sensações... Uma delas é a submissão de carinhos dos amigos, do amor ‘contemplado’ da gestação e, principalmente, da família. A sensibilidade choca a audição dos problemas diários, aterroriza a visão de olhos calejados da ótica ‘rodriguiana’ do que diz a vida, aguça o paladar e tortura o coração! Tudo é interpretado com um retumbância surreal.
O bom de ser uma futura mamãe é saber que um serzinho já vive, move e forma-se dentro de ti... Isto é literalmente lindo! A mudança do corpo, o sono que faz a inveja da galera “tributo ao Lexotan”, a preguiça de alma baiana, a fome que derruba qualquer “larica” dos seguidores de “Jah” e a sensibilidade do artista e do poeta, torna tudo mais profundo, mais intenso e inesquecível. Dizem que é só o começo... Sigo, portanto, o começo de uma aventura!

Um comentário:

Pvoz disse...

E esta aventura será a mais extraordinária de toda a tua vida! Curta todos os momentos e registra tudo na memória da tua alma!