terça-feira, setembro 05, 2006

Tudo




Entre os meus rabiscos da Vida completo um álbum de interrogações. Por que tantas perguntas? Tantos conflitos? Personagens falam de um amor escuso, feito a lápis, maneira fácil de apagar , num papel rasgado, cansado de ser manipulado... Apenas mais um dia em que seria impossível viver do presente. E vivo. Portanto, encostada na quina do destino eu aguardo. O melhor e o pior de minha história. Não nego, confesso. Confesso que há momentos em que anseio que alguém, fulgaz desvende meu labirinto, em todas as suas charadas e curvas, alguém que tire os traumas, enfim, os espinhos do meu passado. Alguém que me surpreenda, diariamente, e faça voltar o sorriso de confiança congelado há tanto tempo em mim. Tolice? Não... quero despir-me de minha travas, meus freios, meu modo sindicalista de esbravejar o jogo do amor. Agora vivo. Com asas guiadas e vôo... Prefiro o salto, o mergulho jogado e espirrado do melhor da vida! Tire-me destas leis, por favor...

Nenhum comentário: