segunda-feira, dezembro 10, 2007

Elo maternal



"Permanecer na mãe. A ciência descobre, assim, que, nos nove meses laboriosos em que se fabrica um ser humano, existe ao mesmo tempo uma silenciosa troca. Nesse sentido não só a mãe permanece no filho, mas também o filho deixa traços dele na mãe.Mesmo estando longe do filho, a mãe não o esquece; ela permanece mãe para sempre. E as mães sempre souberam disso. Não era necessário encontrar aquelas 61 células de sangue fetal por milhão de células da mãe para se ter a certeza disso. Mas o fato é que aquele cacho de células, um cacho por filho (inclusive por cada filho morto antes de nascer, explicam os estudiosos) está lá, como um timbre no sangue.
Mas, para a ciência, o que é o amor? Dicionários de diferentes disciplinas concordam que o amor é o motor da vida. O amor dá o sentido, a direção, a lógica, a vida e o nutrimento indispensável para a existência. Uma vez que fazemos a experiência do amor, ele penetra no nosso íntimo de maneira incancelável e nos envolve para sempre.
Então é fundamental que a criança faça a experiência do amor? Isso mesmo. A proteção materna e paterna faz com que o filho experimente o amor. Isso se verifica por meio dos sentidos do corpo, das emoções e também dos aspectos relacionais e sociais (veja quadro). A criança que recebe o amor dos pais torna-se capaz de viver outras relações de amor, fraternas e amigáveis. De fato, o amor faz com que a criança se reconheça como indivíduo que está em relação com o pai ou a mãe e, por sua vez, entre em relação com o mundo. Muitos estudiosos (como Winnicot, Klein, Erikson, Dolto e Bruner) confirmam que o húmus familiar e social, a qualidade e a quantidade de tramas relacionais, influem de modo essencial na realização da criança como pessoa.
O amor é…
O amor é quando você sai para comer e dá um pacote de batatinhas fritas a alguém, sem querer que ele dê algo a você. (Menino de 6 anos)

Quando vovó tinha artrite e não podia colocar o esmalte, vovô fazia isso por ela, mesmo se também ele tinha artrite. Isso é o amor. (Menina de 8 anos)

O amor é quando uma moça coloca o perfume e o rapaz coloca o loção pós-barba, depois saem juntos para se cheirarem. (Menina de 5 anos)

O amor é a primeira coisa que se sente antes que chegue a maldade. (Menino de 5 anos)

O amor é quando alguém lhe machuca e você fica com raiva, mas não grita para não fazer o outro chorar. (Menina de 5 anos)

O amor é aquilo que nos faz sorrir quando estamos cansados. (Menino de 4 anos)

O amor é quando mamãe faz o café para papai e experimenta antes, para ter a certeza de que está bom. (Menino de 6 anos)

O amor é quando mamãe dá a papai a melhor parte do frango. (Menino de 4 anos)

O amor é quando o meu cachorro lambe o meu rosto, mesmo se eu deixei ele o dia inteiro sozinho. (Menina de 4 anos)

Não se deve nunca dizer eu lhe amo se não for verdade. Mas se é verdade, tem que dizer muitas vezes porque as pessoas esquecem. (Menina de 8 anos)"
Tá aí! Amor verdadeiro dos pais para ele! João Vicente! Te amooo!

3 comentários:

Anônimo disse...

E amor dos avós, tios, primo, bisa, dindos... eheh... Beijitos!!!... Dinda Patrícia(*_*):-)

Mr.Jones disse...

incrivel esse elo maternal. E o que mais impressiona e me deixa convicto que voces mulheres sao poderosas, é justamente na parte de gerar um filho. Puxa, só voces mulheres podem gerar outro ser humano dentro de voces. Isso sim é um privilégio e tanto viu?
E o amor é, quando um homem se curva e admite que a mulher sempre tem que ser admirada e acima de tudo respeitada.

bjs

satélite abduzido disse...

Fico tão feliz que tu reverencie este lado nosso. É divino mesmo. Isto que gravidez, por exemplo, não tem nada de leve, plumas e sonhos. Corremos risco de vida, ficamos inchadas, coração acelerado. E olha... vale a pena. É tão lindo! Eu ainda sou mais que isto: Sou pai e mãe do meu pequeno.

Obrigada pelas lindas palavras!
São posts antigos, sabe? Mas eu to 'cavando' no Satélite pois achei bacana dividir com vocês! abração!