quarta-feira, julho 12, 2006

"Estou de passagem: amo o efêmero"





Não tem jeito.
Uns falam em carma; já outros em amor.
E há quem diga em uma tórrida química.
O que sabemos, ao certo, é a cômica soma de fatos pitorescos que acontecem à nossa volta. É nos vermos que tudo desaba a nossa volta. Se não são quadros caindo, são os alarmes automobilísticos disparando. Até na calada da noite, ouve-se tropeços em objetos tão discretos no cenário ou mesmo, felinos fugindo, emitindo ecos esquizóides num prédio cheio de personagens adormecidos. E só nós acordados... Não existe anonimato.
Nada se cala, nada de camuflagem...
Por mais que se tente os holofotes surgem, o som arde os ouvidos e todos presenciam uma cumplicidade única, ímpar de um passado que vive, ainda, em mim.
E eu tentei fugir...
Palavras, ontem, ditas de uma suposta reaproximação num momento, de minha jornada matrimonial, que não deu certo. Confessou, para o meu espanto.
Ele não se conforma com o destino consolidado. Lamenta suas decisões.
Aí eu parto para o presente, sempre forte, sempre ardente. ´
Fizemos a sinopse.
Enfim, minha vida se resume em regras desconhecidas, em teorias infundáveis.
Porém, o tato e o ato, Freud conhece e Afrodite acena...
Pra quê definir a vida?
Pra quê programar o futuro?
Não há o que se fazer...
Não quero mudar aquilo que está ao meu alcance. E não deixo de banhar-me neste rio de histórias...
Utilizar de sua água?
"Resta! Sobra!" - e é tanto...
Estados inquietos...
Deixa assim...
Sou mais este ditado:
"Estou de passagem: amo o efêmero", poeta português Eugênio de Andrade

"Porque somos muito. E o tempo de sermos é tão breve", sua irmã, Maria Eugénia Cunhal

7 comentários:

BB disse...

ó a Luka aí: "mas não me deixe aqui buscando as respostas que você nunca encontrou..."
lá lá lá.

satélite abduzido disse...

Além do horizonte, existe um lugar! Bonito e tranquilo pra gente se amar lálááláláláliláliláláláálálálálálááláláláláláálálálá

BB disse...

Tá. Vou te emprestar a minha, do véio Candeia:
" O nosso romance teve uma transformação. Já não é amor, é gamação."
fazer o quê?
Rá Rá Rá. Vou te ligar mais pro fim do dia. Bjs

BB disse...

Ahãm, ainda que ache que a tua mesmo é esta:
Candeia - Infeliz
by Candeia E Catoni

Infelizmente tu nasceste
Com o destino da Lua
Tu não és só para mim
És para todo aquele
Que anda na rua
Eu lhe quis fazer feliz
Mas você não quis
Me deixou na indecisão
Sofres com resignação
E por isso eu não sei
Se tu gostas de mim ou não
Jamais poderei esquecer
De todo o bem
Que eu queria lhe fazer
Mas assim foi você quem quis
Por favor pode ir embora
Passe bem, seja feliz

satélite abduzido disse...

Candeia... quem diria... amei o presente! vai valer para me inspirar mais ainda! Ó, MINHA VIDA É UM FADO!
bjo te adoro BB

Anônimo disse...

oi querida! só pra ser lembrado, já que vivo! beijos
rogs

satélite abduzido disse...

Rogs amado! quanto tempo! bom ler suas palavras aqui!