sábado, janeiro 27, 2007

Rá... deu bafafá na coluna!

E né que repercutiu? O Paulo Sant'Ana escreveu, ontem(26/1), em sua coluna, um parecer muito engraçado sobre casamento. Óbvio que, no jornal de hoje, lá estava ele comentando o bafafá dos leitores. Mais uma vez deu gosto de ler!
Vejam(abaixo tem o post do que ele escreveu ontem... Título é "Meu faro não falha"...onde comento o hilário da tese dele):


Paulo Sant'ana
27/01/2007

Nocaute!

Até metade da manhã de ontem, 17 pessoas me haviam telefonado sobre a coluna em que comentei que um casal veio me dizer aqui na Redação que seguem meus conselhos filosóficos sobre os casais dormirem e morarem em quartos ou casas separadas. Todos queriam me cumprimentar pela coluna de ontem. Eu fiquei muito agradecido, embora estivesse amuado porque saiu a seguinte afirmação na coluna: " ...só podem manter um casamento aqueles casais sábios que souberem inventar sabem o quê? A promiscuidade". E NÃO ERA ISSO QUE EU QUERIA DIZER. EM VEZ DE "INVENTAR" eu quis dizer "EVITAR". Ficou sem sentido a frase, ou eu fui um asno, escrevendo o que não pensei, ou houve erro de digitação, ou cochilo de revisão, sei lá... O fato é que a coluna de ontem causou sensação, ribombou com estrépito farroupilha em todo o Rio Grande. Que bom conseguir uma coluna que atinja a veia! É um dos momentos mais realizadores de quem escreve. Pra mim, pelo menos. Que vou morrer de tédio e mediocridade no dia em que não mais vibrar com minhas colunas. Morram as colunas fúteis.

***

Vou publicar só o que cabe no espaço abaixo sobre as inúmeras manifestações de leitores a respeito da coluna de ontem. Eis duas ou três opiniões escolhidas: "Bom dia, Sant'Ana, lendo tua coluna de hoje, confesso que fui ao delírio. Te informo também que além de concordar contigo e com o casal, digo-lhes que fui muito mais além de vocês, ou seja: EU TERCEIRIZEI O SEXO. É isso mesmo, depois de quase 30 anos casado, tomei essa decisão. (ass,) Luiz A. Aronna, fax: (51) 3333-8336".

***


"Bom dia, sr. Sant'Ana! Se eu fosse o senhor, registrava logo a patente desse modo de relacionamento entre os casais, pois concordo em gênero, número e grau que não é fácil unir duas pessoas sob o mesmo teto durante anos, com opiniões tão distintas. Também não é fácil dormir sobre e sob os mesmos lençóis. Só agora entendo por que meus avós dormiam em camas separadas e o relacionamento entre eles durou até que a morte os separou. Sou também a favor das férias conjugais, em que ambos saiam para se divertir e fazer o que gostam, separados do cônjuge e dos filhos e dentro da fidelidade. E também a favor de férias só para o casal, sem os filhos, para poderem fazer coisas que com os filhos perto é impossível de se fazer. Aqui em Santa Catarina, a opinião de um senhor que comemorou 60 anos de relacionamento é que antigamente não existia a TV, o e-mail e outras invenções, então os casais tinham mais tempo para conversar, se entendiam melhor porque havia respeito entre eles. O que o senhor acha? Atenciosamente, Henrique S. Wendhausen, Balneário Camboriú, SC". Nota do colunista: tudo bem, concordo com quase tudo que o senhor escreveu. Muito obrigado. Mas o senhor, seu Henrique, está completamente enganado: a televisão e a Internet vieram para unir os casais e não para separá-los. Enquanto um está vendo televisão na sala ou digitando na Internet, não está chateando o outro lá na outra peça da casa.


***



"Caro Paulo Sant'Ana. Pessoalmente achei horrorosa a sua crônica de 26/01/07. Nojenta, abominável, detestável e infeliz. Prova que você não entende nada de casamento de verdade, pois teve que casar várias vezes e mesmo assim continua infeliz e sem entender nada do assunto. Não me considero um perito no assunto, mas tenho o segredo para a felicidade matrimonial: seguir à risca os conselhos e mandamentos que estão na Bíblia. Tenho 20 anos de casado, sempre dormi na mesma cama com minha esposa e somos cada dia mais apaixonados um pelo outro, pois o que determina de fato a felicidade no casamento é a presença de Jesus Cristo entre o marido e a mulher. Você talvez não entenda nada do que estou falando, pois, pelo que sei, você ainda não é um discípulo de Jesus. Mas se um dia você se tornar, e se você conhecer a VERDADE, que é uma pessoa chamada JESUS, você verá que seus ensinamentos e os de seus discípulos que retransmitiram o que dEle ouviram são a base para a felicidade e acerto em todas as áreas da vida, ainda mais no casamento. Um abraço amigo do (ass.) Samuel S. Moraes, Salvador, Bahia". Nota do colunista: é verdade, senhor Samuel, que ando precisando de Cristo. E devo lhe dizer que tenho certeza de que eu ainda me encontrarei com ele. Mas agora vou dar-lhe uma lição que o senhor nunca mais esquecerá, senhor Samuel. O senhor diz que, se eu tivesse Cristo em meu coração e mente, não aconselharia os casais a morar separados ou a não casar.
Pois saiba, senhor Samuel, em que me baseei para escrever todos esses meus conceitos: exatamente em Cristo, que nunca se casou. Tenha humildade e confesse que eu agora o nocauteei.
psantana.colunistas@zerohora.com.br

Nenhum comentário: