domingo, outubro 12, 2008

Eu vivi



Tem gente se sentindo magoado sem motivo aparente; já outros..tem todos os motivos para se magoar... E eu nesta peteca de histórias teria zilhões de motivos para me magoar também. E não... quando penso que estou regando uma mágoa dentro de mim; algo me diz que não. Eu vivi gente! Basta! Deu! Pensei, sonhei, ri, chorei, me exaltei e me calei. Coisa boa! Eu soube viver... Já dizia antes: Não me interessa o futuro; cansei de viver já pensando no futuro e, em todas... me dei mal. Eu, há muito tempo vivo o presente MAS SEMPRE, sendo sincera e pedindo sinceridade.
E foi exatamente isto que não consegui garimpar: a sinceridade.
Sei lá porque...
Pois amor não se pede, se conquista; amor não se ordena; se doa....
E a sinceridade veio maquiada de motivos que até hoje me pergunto: " por quê"?
Talvez pela vantagen de ter tudo(pra não dizer todas) ao mesmo tempo, em vários cenários... enfim, em vários momentos.
Talvez por medos... Medos do estress...medos dos seus próprios medos... ou talvez por achar que o incorreto(que nunca lhe foi dolorido) seria, também, indolor para outros...
Errado!
Doeu para muitos personagens.
Eu já tinha passado, já tinha tentado fugir, não preciso nem provar. Amarguei já pressentindo... Eu tinha isto muito bem trabalhado em mim.
E baseado nisto que resolvi viver tudo!
E vivi!
Mas nada foi em vão.
Pena que as pessoas tenham cabeças tão pequenas...
E hoje eu passei o dia das Crianças com uma pessoa muito especial na minha vida... muito. Pegamos sol, passeamos de carro, curtimos muita música e ficamos em um bar vendo e contemplando um lindo dia!
Foi bacana. E é isto que quero sorver!
Sorver o melhor do dia sempre, claro, com meu filho ao lado. E ele tá tão alegre... nossa! Benza Deus.


abaixo uma linda mensagem:


"Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente bem-vindo, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que não existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido.Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta."

Um comentário:

Bia disse...

Não liga.
Tem pessoas que tem a alma pequena mesmo...