quarta-feira, julho 08, 2009

Um pai



Isto mexeu muito comigo. Crianças e a importância de um pai e uma mãe na vida deles. Ontem assistia o mais estrambótico velório da mundo: O velório de Michael Jackson! Lá artistas, celebridades amigos e familiares davam o último adeus ao rei do pop. Entre tantas homenagens não me segurei com as declarações de Paris Jackson, filha o rei, com apenas 11 anos. As palavras dela me levaram às lágrimas... Acabou comigo. Aliás, acabou com qualquer teor de críticas e maldades para falar das esquisitices e monstruosidades que o pai Michael colecionou em sua carreira.
Em sua última homenagem ao pai, Paris falou para ele, mas principalmente para o público, e quem sabe(pra não dizer diretamente), o grande alvo: a Imprensa!
Como, por exemplo, estas frases da pequena Jackson:
“Ele era melhor do que vocês poderiam imaginar”
ou do tipo:
“ Desde que eu nasci, papai foi o melhor pai que vocês poderiam imaginar”.
Tudo na terceira pessoa; tudo para que todos soubessem QUEM FOI MICHAEL JACKSON.
Ali, falava uma menina sobre o pai. O pai que para ela nada tem haver com a imagem que rotularam dele. O pai do colo, das brincadeiras, do companheirismo, enfim, do ensino, da educação e do amor. O pai presente....
Isto me derrubou de tal forma que não só atingiu a mim; mas como o mundo inteiro. A importância deste pai para Paris...
No basta de falar sobre a imagem de seu pai, Paris, aos prantos, desabafou e pediu:
“ Não falem mal dele, ele era bom. Vocês, não conseguem imaginar o quanto ele era bom. E eu somente gostaria de dizer o quanto eu amo ele”.
Pai ausente dói no coração de qualquer filho; já um pai morto é trucidar com a alma de uma criança....
Foi comovente... Que Deus ilumine estes pequenos, que não sejam fetos de laboratório da imprensa sugadora. Que não tirem a direito a uma vida digna que eles tem... Pobre crianças... Uma nova estrada os espera...

Nenhum comentário: