sexta-feira, dezembro 04, 2009

Inesperado


Palavras ditas de uma forma nunca vista. A declaração mais sonhada; pedida a Deus para ouvir; estava ali, perante aos meus olhos....falando. Falando...falando...
É Xeque-mate!
Só pode!?!
Porque a vida é um legítimo tabuleiro de xadrez.... Palavras de todos os méritos ouvi. Silêncio. Não vibrei, não chorei, não fiquei brava nem feliz.... eu só me perguntei:
- Por quê?
Porque depois de tanto tempo?
Preciso de sinais....
Aí filosofando lembrei desta frase: “Uma relação nem sempre termina porque não é feliz. Às vezes termina para preservar a felicidade da memória.’
A memória, os bons momentos, as risadas, os abraços, as fugidas... nada esquecido; o oposto disto ficou calado também na memória... É a arte da reconquista; a arte de reconhecer também....Fabrício Carpinejar falou por mim com estes dizeres:
“O amor é perigoso para quem não resolveu seus problemas. O amor delata, o amor incomoda, o amor ofende, fala as coisas mais extraordinárias sem recuar. O amor é a boca suja. O amor repetirá na cozinha o que foi contado em segredo no quarto. O amor vai abrir o assoalho, o porão proibido, fazer faxina em sua casa. Colocar fora o que precisava, reintegrar ao armário o que temia rever. O amor é sempre assassinado. Para confiarmos a nossa vida para outra pessoa, devemos saber o que fizemos antes com ela.”

Nenhum comentário: