terça-feira, dezembro 22, 2009

Só pode!


Tem uma agência, que prefiro não citar o nome, muito menos a sigla que, quando eu entro sinto um clima tão estranho. Aliás, é muito mais que estranhoa; é sadiamente dizendo: sinistro embora eu os conheça há alguns anos. Os funcionários da plebe, por exemplo, são também esquizóides - isto que já estagiaram vários naquela arena. Mas todos, sem exceção alguma agem num clima que me faz ter a sensação de que algo está sendo omitido ou sei lá, escondido. Ressalto para um detalhe: São extremamente educados! Nos tratam com muita praticidade. Isto! Práticos e rápidos! Porém, eles se olham o tempo todo e aquilo me intriga... Não pode ser coisa da minha cabeça!?! Não pode!
Eles se falam em códigos, não existe muito barulho, sabe? Mas os códigos, a ambiente quase vazio deixa uma sensação de suspense. Até o público que ali frequenta parece que recebe algum 'axé' na porta que acabam entrando no clima também. Cada olhar... Tudo um silêncio sinistro. Engraçado! São tão silenciosos que as vezes me perco no comportamento e "me pego" sussurrando com o funcionário. O chefe(a) mór é mais estranho(a) ainda! Tem uma pose de "Sinhosinho Malta" personagem do Lima Duarte que interpretou na novela Roque Santeiro! Só faltam as inúmeras pulseiras e o chicote. E tem um lado que é óbvio em muitos estabelecimentos públicos ou do comportamento humano(entre nós, lamentável): é entrar alguém, que provavelmente tem chip com centenas de cifras ou status que o tratamento é mais aberto, tem mais sorriso ou abrem-se mais as portas. Basta 'ter" se é que me entendem... Para mim uma aberração da conduta de cidadão. Fazer o quê. Esta é a vida! E aquela agência... Todos são estranhos. Acredito eu que são et's. Sim! Só pode! Eles são muito esquizitos!

Um comentário:

Sonia Pires disse...

Fabinha eu sei qual é...muito real isso!!! Adorei!!!! Beijos