domingo, agosto 20, 2006

Um susto e uma surpresa

FATO 1:

Gostaria de relatar muitos fatos... Tantas surpresas que resolvi escolher dois deles. Um foi o susto de sexta-feira(18/8). Pegava o carro para dirigir-me ao TJ quando, subitamente, o telefone toca. Minha irmã. Veio a notícia... Depois de 999 tombos e, nunca um osso quebrado, minha vó Iolanda, 86 anos, caiu novamente... Desta vez, na madrugada e uma gravidade: Quebrou a bacia...
Fiquei fora do ar... Dirigi, não-sei-como até o local de minha tarefa trabalhista. Chegando em minha sala um aviso da portaria: "dona Fabiana, seu carro está com os faróis ligados..."... Bom, por aí vocês imaginam o meu estado... Não duvido de ter dirigido com os freios de mãos travados... Foi um susto. Minha vó é tudo pra mim! Aliás, todos os sinais que tenho no corpo e no rosto vem dela... Ela não poderia estar no hospital... E foi... Sugeri para a mãe eu ficar lá, naquela noite. Mas como ela, na sexta à noite, ainda se encontrava na emergência, preferimos, então, eu ficar no sábado, pela manhã. O sol nasceu, eu de ressaca... fui ver a minha Iolanda amada! Ficamos conversando. Alguns momentos ela brigava comigo pois queria se levantar. Não admitia estar de fraldas; queria ir no banheiro. O trabalho foi grande!
A cirurgia foi neste domingo! Correu tudo bem e a esperamos chegar, na casa de minha mãe, no próximo fim de semana! Vida nova para a Iolanda! Quando estiver inspirada vou contar a história dela e de meu avô. Uma carioca e um português, muito do ladino!
Pena que não estou conseguindo postar as fotos...


2º FATO:

Saí do hospital, almocei no pai e fui pegar a Lia do Banjo para tocarmos no Pagode do Maurício Saraiva, lá em Ipenema. Na confraria, vários amigos... Entre eles Marta, Porta-voz(Nete rsrs), Mike, Lia do Banjo e BB que chegou no final! Mas chegou, né? rsrs
Aplausos daqui; uma erva- mate ali e fomos nos aproximando da roda de rapazes muito simpáticos. Foi quando Lia pede 'lo permiço da adentrada' na roda. Como num faroeste de instrumentos, Porta-voz, tira, debaixo da mesa seu tamborim... Nega Marta, cheia de charme, pega o chic-choc, já Mike, o 'empresário japonês", anuncia que participará da roda cantando! Ao meu lado o pandeiro já armado. A música começa e, um a um, arqueou suas 'armas musicais' e começaram a dar o seu toque, na confraria!
Deu tão certo, foi tão legal que os rapazes não imaginavam uma mulherada, em massa, tocar numa roda assim...do nada! Ao fim do samba, o cumprimento "da certeza de nos reencontraremos por aí". Pediram para visitar o bar que eles costumam tocar... Parece que fica na Goeth e, também, tocam no bar Bodega. Vamos lá qualquer hora destas!
Neste meio tempo de tiros musicais, ciladas de instrumentos...meu celular toca. Era o meu amor todo choroso de saudades... Lá foi a Satélite, pegar seu piteuzinho. Fizemos "a nossa" matança da saudade!
Fiquei de encontras os 'sem noção' mais tarde, caso saísse... Na verdade, nem eu sabia mais se sairia... Meu corpo pesava devido ao stress da hospitalização de minha vó, na sexta. Então, combinei com meu amor de ir atrás da turma antes de largar ele em outro banhado. Ele gosta de banhados... Cheguei na terreira e já encontrei todos felizes com suas bebidas douradas nas mãos. P... aguardava no carro. Eu entrei para chamar minha hóspede, Lia do Banjo(sim, ela iria dormir na minha casa). Enquanto, conversava o 'oi-rapidamente' com todos, Mike "o espivitado empresário japonês" foi até o encontro de P... que viajava no 'aquário do Walter'...
A surpresa!
Além de mais declarações lindas para mim, P participou de um samba comigo e com meus amigos(falo isto pois todas as outras participações era ele e seus caciques na volta). Dançou, cantou...falou segredos ao ouvido! Um fofo! É a nossa história... sem cobranças, sem matrimônios, sem intrigas...
Sorvemos o melhor... Nos deliciamos com a cereja do bolo, e não a fatia do mesmo... O melhor é nosso... E, co-mo nosso... Uma história do 'antes de; depois de"... Aviso! Não é eterno! É fulgaz, sim! Enquanto durar será, sempre, inesquecível!

2 comentários:

Anônimo disse...

Come a cereja mas tenha cuidado, pois o que geralmente é indigesto é o recheio... tira ele e come o resto! bjs

satélite abduzido disse...

Quem escreve? Fico tão curiosa com isto...
de que tribos pertences??