quarta-feira, novembro 25, 2009

Minhas palavras estão evoluindo para o silêncio


“Minhas palavras estão evoluindo para o silêncio”. Mais uma vez Fabrício Carpinejar falou por mim. Acho que voltarei a sobrevoar com meu satélite abduzido por um longo tempo, sem aterrizar. Depois de ontem e de hoje sinto que devo, sim, manter-me na conchinha! Tá aí! Vem dezembro, férias, aquela viagem esperada. Pois a safenada aqui, tá precisando de um colo, de uns mimos, de rosas, de proteção e muitos carinhos! Quem pode fazer isto? Meu filho, somente. Pois no momento, algo que foi acenado com o tempo deu sinais de ser passageiro justamente por acreditar que o verbo e o tato não pertencem aos contos românticos. Existe algo muito mais sincero do que eu poderia entender. O lado bom foi a alegria que deu sinais a mim quando descobri em minhas próprias pegadas, que eu era livre não só pelas razões mas pelos sentimentos de um passado pesado de mágoas e decepções! Sim! Sou livre! E eu me apeguei a toda esta força... Valeu por tudo...

3 comentários:

Sonia Pires disse...

Fabinha te apega nessa força porque nada é por acaso! Vive o que tens direito de viver, amiga!
Te adoro, beijos.

Anônimo disse...

Good dispatch and this enter helped me alot in my college assignement. Gratefulness you for your information.

satélite abduzido disse...

what is "assignement"? I helped you! Can you explain me how I helped you?
I was very happy with your visit! What is your name? Anything I write in e-mai: fabinha72@hotmail.com
gratefully
Fabiana, Satellite