terça-feira, novembro 17, 2009

Coisas sem respostas...


"Ela acreditava em anjos e, porque acreditava, eles existiam." Clarice Lispector
Clarice disse tudo nesta frase. Basta acreditar! E existem mesmo. Há momentos em nossas vidas que buscamos resposta e parece que nada explica ou justifica o que estamos passando e sentindo. Porém, o mais hilário sou eu vendo e reavaliando esta foto. Este registro foi de um momento sambístico. Foto de três anos de história. Loucura sou eu a olhar para este retrato e pensar, hoje, que a vida é surpreendente mágica e misteriosa. Dá vontade de falar tudo neste blog, mas não posso - devo puxar meus freios verbais. Senão faria uma declaração ao mundo! Criei, por exemplo, este blog para falar de tudo que já passei e vivi. É uma espécie de “divã-blogueiro”. Aqui, assumi meus erros, meus impulsos negativos e minha fraquezas; como também vibrei com minhas conquistas, sorri pelo nascimento do meu filho e já relatei muitos fatos engraçados que já vivi. No entanto, no início deste ano apresentei uma certa estafa de tudo que me cercava. Procurei alternativas no setor administrativo de minha vida, supliquei a “extrema unção” de um passado que me cercava, fiz promessas, e cumpri dificuldades que achava que não conseguiria. Assumi a responsabilidade de meus atos e isto me ajudou, e muito. E então, algo do nada surgiu. Não só com gestos, mas com as palavras exatas e os questionamentos interiores certeiros. Há poucos dias não faço isto sozinha. Divido com alguém. E este alguém veio de uma sabedoria e de um modo tão sorrateiro que resgatou de mim algo que já havia adormecido há muito tempo: paz, esperança...serenidade. De braços abertos sorvi com a alma e o coração. Sou do verbo, sou romântica e graças a Deus, sou realista. Eu sei onde piso. Já falei e repito: A gente só tem esta vida para dizer o que sentimos. E é isto que faço! Se sinto; falo! Qual o vergonhoso se declarar e dizer que se apegou? A outra parte desta história quem decide é Deus! Eu sou, e quero mais! Sou feliz e busco lapidar mais ainda a minha felicidade! Estou ouvindo o meu coração ajuizar o que é melhor para mim. Chega de ser safenada! Estou assumindo meus medos, meus fantasmas e valorizando mais ainda meus sentimentos e princípios. Não interessa o quesito de é amor, amizade, parceria! O que importa foi o carinho e a confiança. Isto eu jamais vou esquecer. E termino com esta comentário de Zíbia Gasparetto:
“Se você que ser feliz, mande embora seu "severo juiz", ouça seu coração. Valorize o que sente e seja uma pessoa verdadeira. Assuma seus sentimentos. Só diga sim depois de sentir o que realmente quer. Não tenha receio de dizer não. Viver uma verdadeira experiência amorosa é um dos maiores prazeres da vida. Gostar é sentir com a alma, mas expressar os sentimentos depende das idéias de cada um. Condicionamos o amor às nossas necessidades neuróticas e acabamos com ele. Vivemos uma vida tentando fazer com que os outros se responsabilizem pelas nossas necessidades
enquanto nós nos abandonamos irresponsavelmente.Queremos ser amados e não nos amamos, queremos ser compreendidos e não nos compreendemos, queremos o apoio dos outros e damos o nosso a eles. Quando nos abandonamos, queremos achar alguém que venha a preencher o buraco que nós cavamos. A insatisfação, o vazio interior se transformam na busca contínua de novos relacionamentos, cujos resultados frustrantes se repetirão. Cada um é o único responsável pelas suas próprias necessidades. Só quem se ama pode encontrar em sua vida Um Amor de Verdadeiro o que deve fazer. Confie em seus critérios. Você pode!
Experimente.”
Eu estou experimentando!

3 comentários:

Vinicius disse...

Quem é esse anjo felizardo Fabinha ? Parece uma declaração de amor, show de bola !

satélite abduzido disse...

Arrá! Advinhaaaaa!

Sonia disse...

Fabinhaaaaa adorei!! Adoro quando tu escreves assim...Nota dez! Vai em frente, tu mereces tudo de bom amiga. Bjs