segunda-feira, junho 08, 2009

GAFE AUDITIVA


Tá...
Pediram...
Ai meu Deus...como começar.
Bom aí vai:
Quem me conhece sabe: Sou tetra campeã em surdez. Ouço tudo errado e ainda há ets abduzidos que dizem que eu me 'faço de surda". O certo que não escuto bem(só pode!). Venho de uma família dos Fernandes em que quase todos os tios são surdos(para não dizer todos). Minha avó paterna usava aparelhos para surdez... meu pai não ouve bem, primos...meu Deus... Não vou fazer o dossiê dos surdos, né?Vou começar a contar aqui, umas das minhas gafes auditivas....

Este ano, na aniversário surpresa de uma fadinha que pertence ao meu coração tive o privilégio de pagar o meu mico de audição. Entre estripulias e choros do meu filho, João Vicente, eu demonstrei, em algum momento, estar cansada. Um convidado da festa percebendo a minha correria passou a me 'assessorar'. Ele estava, com sua esposa na mesa ao lado da minha. O fato é que eu não conseguia nem sentar... O João Vicente literalmente não pa-ra-va... Já exausta de juntar bolas que meu rebento chutava e de erguer de suas quedas este, senhor, o convidado, me perguntou:

" - Quantos anos teu filho tem? Ele é lindo!", disse respeitosamente

" - Tem um ano e onze meses!", respondi

(Sim, nesta época, em março, ele tinha um ano e onze meses) .

Tá. Resposta dita cada um foi para suas respectivas mesas.

Mais tarde, em mais uma das travessuras do JV, tive que juntá-lo do chão. Quando fui juntar meu filho este senhor já estava amparando do susto. E logo ele perguntou de novo a idade do João Vicente. Só que desta vez ele perguntou de modo reduzido e confuso... A surda, aqui, acabou ouvindo o que não era e deu a maior gafe auditiva....

O homem perguntou novamente:

" - ELE TEM ONZE E MEIO????" - todo curioso

Eu, abduzida pelo corre-corre maternal e ainda por cima, surda disse o bombástico para o homem:

" - O quê? Tu quer o meu E-MAIL???" - indaguei surpresa.

Mais surpresa foi ele que não imaginou eu ouvir um tipo de frase destas. A esposa dele ficou mais ruborizada que eu.

E ele, em tom mais alto, gesticulando "buco-facialmente" mais que o Boris Casoy repetiu:

" - EEELEEE TEEEMMM OONZE E MEIOOOO?!"

A Fabinha aqui... toda desconcertada foi se recolhendo... e respondendo rapidamente tratando logo de vazar do salão:

" - Não... desculpa...ele tem um ano e onze meses...."

Que gafe auditiva...Céus...onde vou parar...pareço a véia do praça...

Qualquer hora conto mais de minhas falhas auditivas...

Um comentário:

Tio Rogs disse...

hahahahahahahahahaha
muito boa...
Começa a orçar um aparelhinho de surdez...
rsrsr
beijos, se cuida!